Estou maluco, sim, por ti

Estar apaixonado e estar maluco.
Ou…
Estar apaixonado é estar maluco.

Ambas servem. As coisas que fazemos quando este sentimento nos invade. Programamos coisas passo a passo, com o maior cuidado e requinte. Somos sublimes e geramos cor à nossa volta. Sentimo-nos energéticos, peito cheio e pronto a rebentar de palavras mimosas. Acordamos e nem adiamos o despertador. Deitamo-nos e sonhamos, sonhamos, sonhamos sem querer acordar.

Mas acordamos felizes. Porque tudo aquilo que sonhámos jamais é algo impossível. Esta maluqueira pede que corramos mundos sem fim em busca do conforto do teu abraço, o doce dos teus lábios, o cheiro dos teus cabelos, o veludo do teu toque, a harmonia das tuas palavras.

Estou maluco. Sim. Por ti.
Se o burro se perdeu a olhar para o palácio… Eu perdi-me em ti. (E não, não é burrice nenhuma)

Estou tão maluco que volta e meia pego no caderno e escrevo coisas sem nexo. De ti, sobre ti, de nós e sobre nós. Risco e escrevo o mesmo de novo. Aquela sensação de escrever vezes e vezes sem conta é como dizer que te amo e ver o teu sorriso a nascer. É ligar-te do nada para te dizer coisas fofas e ouvir o teu riso. É acordar-te e imaginar (te).

Respiro-te sabes?
Vivo-te.
Desejo-te.
Amo-te.

© 100Modos 69 Letras® 21.06.2017

Deixar uma resposta