És tão mas tão teimosa!

És tão mas tão teimosa!

Irrita-me essa tua nova versão que exibes com tanto orgulho e que simplesmente detesto. Tu só te enganas. Desde quando é que por detrás da tua doce voz esta um coração assim tão azedo? Onde é que nesses olhos de gatinha encaixa essa tua tentativa de seres cruel? Deixa-te de merdas. Essa não é quem és! Porra tu és empenho e dedicação, ternura e coração! A quem pensas que enganas ou a quem enganas? A mim não. Sei bem como sorris num abraço, como a beleza de um céu estrelado te faz chorar. Mulher no teu coração não está a pedra de gelo que tu afirmas agora ter. 


Há momentos em que te esqueces de desempenhar essa personagem e perdes-te entusiasmada com os nadas dos momentos, de sorriso vivo a irradiar a tua essência tão bela e natural. Mas são segundos, parcos, onde te apanho porque logo logo te recolhes e escondes a pérola de mulher que és.
Agora, não gosto de ti.
Gosto daquela mulher que quando sentia o ar que lhe tocava pulava de felicidade, estivesse ela onde estivesse não trancava as emoções. Vivia todos momentos e amava todos os instantes. Entregava-se e desfrutava.
Agora só sonhas. Queres mas és uma medricas e falsa. Já não te és leal e vives de fachada nessa tua mascara que esconde a tua cor.
Leoa vive! Sente! Abre a jaula onde te trancaste e corre pela selva. Volta a ti. Faz qualquer coisa.

Tudo.
Menos essa tua versão.

© 👠Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2016

Deixar uma resposta