À beira do abismo

Cala-te e respira devagar!

Este desejo que nos consome ainda nos atira para debaixo da ponte. Loucura que nos mete a pão e água, sem precedentes ou amores iguais. 

Calma! Relaxa essa ansiedade de me teres em ti antes que me rasgues a alma. 

Saboreia-me! Não tenhas pressa de chegar ao fim. Sente cada declive e aresta deste amor que nos intensifica o agridoce dos nossos espíritos. 

Ama-me devagar e adora-me mais lentamente ainda. Porque também quero degustar essa adrenalina que te corre nas veias e tanto me vicia. 

Se este amor nos mata, então dá-me uma morte lenta, intensa e inesquecível porque nunca me senti tão viva na minha vida! 

 

©Miss Steel 69Letras 2017 

Deixar uma resposta