Perguntas para a Kat

Oi malta gira cá estou de novo para a segunda parte das “perguntas para a Kat ” adorei poder responder a algumas questões colocadas por vocês, estava à espera de perguntas assim do arco da velha, mas até que todas foram pertinentes.
Para a próxima semana as #ConversasSemMordaças já voltam ao normal.
Mas espero que com estas perguntas e respostas os leitores fiquem a conhecer um pouco mais deste mundo que é o BDSM.

– Como mulher é fácil separar a Domme do roleplay para a vida real?

Fácil não é, não me escondo propriamente a sete chaves e muita gente conhece-me pessoalmente, amigos e familiares sabem quem sou, mas mesmo assim tento resguardar-me um pouco, já tive alguns problemas pessoais à conta do meu alter-ego.
E já agora, isto é a minha “vida real” eu sou assim, gosto de ser assim e não faço intenções de deixar de ser.
Existe glamour e fantasia e muita coisa envolvida, mas é muito real e se pudesse teria mais postura de Domme para a vida baunilha, mas nem tudo pode ser como quero então por enquanto vivo esta faceta como posso.

– Consegues ter prazer com o chamado consensual ou baunilha como lhe chamas ou já não te desperta prazer?

Consigo sim mas quase sempre existe uma componente de Dominação/submissão mesmo que não haja práticas.
Desde que iniciei a minha vida sexual descobri que só teria algum prazer se envolvesse dor.
Seja eu a provocar ou provocarem-me a mim então disso não prescindo.
Mas sendo mais suscita, sim tenho mas preciso sempre de um estímulo com esta vertente.

–  Li sobre o assunto e todo o feedback que recolhi é que esta prática provoca orgasmos abismais como nunca antes sentidos. Refiro-me às massagens prostáticas. Sei que expor este fetiche à minha parceira não é um problema mas gostaria de saber que cuidados se devem ter. Além disso, pelo que me informei, é preciso saber o ponto. Nem todos os pontos são no mesmo sítio. Como poderei instruí-la, à minha parceira, sobre o que fazer e como fazer? Além disso, dada a minha falta de prática (nenhuma) e para além dos cuidados a ter, o que me aconselha para a prática? Começar com algum objecto e ir “evoluindo”? Lubrificantes? Gostaria de saber a sua opinião para me ajudar.

Eitahh pergunta grande, por acaso já falei anteriormente de orgasmos prostáticos e sim tens toda a razão é algo muito intenso.
Juro que gostava de ser homem ás vezes para poder experimentar certas coisas, esta era uma delas.
Em relação ao saber onde é o ponto certo é como descobrir o ponto G de uma mulher, cada corpo é um corpo e eu até poderia dizer ahhh e tal fica não sei quantos cms para a esquerda que ia dar na mesma coisa.
Se puder dar alguma dica é antes de tudo abordares a tua parceira para o fazer, podem não começar logo com brinquedos específicos para a coisa, e sim com os dedos.
Cuidados a ter, bem convém que ela tenha unhas curtas ou arredondadas, ajuda se tiver umas luvas mas fica ao critério de cada um.
Lubrificantes sim claro qualquer um faz o efeito pretendido eu prefiro à base de água que não desapareçam tão rápido.
Comecem com os dedos e depois podem partir para outras andanças.
Como falei no texto anterior que podes ler Aqui!

para começar podem usar uma varinha anal e depois passar para um massajador de próstata como este.
Acredita que se realmente te aventurares vais-te divertir muito :-), obrigada pela pergunta difícil.

– Como introduzir a prática bdsm na vida de um casal baunilha. É possível ou não?

Claro que é possível e a meu ver até devia haver uma lei ou qualquer a dizer que devia ser obrigatório eheheh quando for presidenta desta porra faço isso.
Só faz é bem trazer o bdsm light ou “de quarto” para a relação baunilha mesmo que não seja com a seriedade toda podem fazer disso algo bem divertido e saudável.
Desde que isso fique apenas no contexto sexual e não propriamente na vossa relação senão pode causar mais mal que bem.

– Para si o que é que a satisfaz mais na dominação? É a componente de satisfação do seu sadismo ou de adoração e idolatria como Rainha e Deusa?

Bem eu nunca me considerei muito sádica e falo abertamente sobre isso porque não vejo como algo negativo, como digo várias vezes “Cada Domme é uma Domme”.
Mas respondendo à questão sou sádica QB e momentaneamente, mas a vertente que mais gosto é sem dúvida a parte da veneração e idolatria.
Por isso antes de ser sádica sou Rainha e Deusa.

– Quais são os seus limites como Dominadora?

Essa pergunta é um pouco difícil de responder, há muita coisa que não fiz e gostaria de fazer.
Outras que não fiz porque não me interessam ou porque sei que não iria ter prazer com isso, mas que se porventura algum dia se proporcionar ou me for pedido até era capaz de aceder.
Sempre me vi como uma pessoa experimentalista então era bem capaz de “tentar” sair da minha zona de conforto para satisfazer nem que seja a curiosidade.
Se a pergunta fosse antes práticas que não me identifico isso já é mais fácil de responder, Scat por exemplo não é coisa que queira experimentar.
Age play também não tenho perfil para ser uma Mamã de ninguém lol.
Mas limites mesmo tenho poucos, é tudo muito relativo o que hoje digo que não faria, amanhã posso até querer experimentar.

E assim chegaram ao fim as nossas conversas, fico à espera de vocês na próxima quarta-feira, seus lambões.

Um beijo,  ©Misses Kat #69letras

Deixar uma resposta