Nostalgia

Ao passar por certos espaços é inevitável não me relembrar. E as vezes nem só os espaços. Cheiros, sons, vícios, musicas, filmes, tanta coisa.
Poderei afirmar que é algo negativo?
Não sei.

Positivo? Não sei também.

Mas o que sabemos é que apesar de tudo, há momentos que valeram a pena. Momentos que nos reconfortam. Momentos que nos fazem sentir como uma criança. Uma criança que foi levada ao parque pela primeira vez. Alegres, contentes, descontraídas sem nos lembrarmos de quem somos agora. É quase como sonharmos acordados.
E às vezes damos por nós a viver de nostalgias. Onde muita vez ficamos a questionar o “e se?”… Embora algumas vezes apenas sintamos saudades dos momentos e não da pessoa.
Mas depois é aqui que “acordamos”. Acordamos e sabe-nos a agridoce. Tristes pela saudade, pelo que se passou mas alegres por sonhar, sentir.

A nostalgia é tramada mas uma coisa é certa, cabe a nós saber como lidar com ela. Ignora-la. Vivê-la. Revivê-la.

© 100 Modos #69Letras 2016

Deixar uma resposta