Desatinas-me o corpinho todo, homem!

Mas que carrossel me saíste homem! Ora pega, não pega! Ora chove, ora faz sol! CREDO! 

Pões-me o corpo a pedir esmola à porta do diabo! 

Contigo a minha alma não tem descanso! Adrenalina sempre a mil à hora, numa descida e sem travões. 

Tanto me atiças as vontades, como despejas um balde de água gelada no meu corpinho em brasa! 

OH homem tu decide-te! Que eu já não aguento os arranhões e chupões que a tua rebeldia me marca! 

Já me fui embora e voltei um milhão de vezes, bolas, que és cá um vício! 

Ai a minha mente é cá um reboliço… 

Tanto me enervas como te esfregas! 

Ora cospes,  ora comes! 

Ai homem dás cabo de mim… 

 

Autora da página Deusa Do Caos

©Miss Steel #69Letras 2017 

Deixar uma resposta