Tarde de chuva…

Texto Erótico M|18

Mais uma vez sozinha, deitada na chaise long, tão carregada de memórias de nós, e com os sentidos à flor da pele, nesta tarde chuvosa e fria, perfeita para te surpreender.

Sinto a tua falta, não me importo com o frio, visto a minha melhor lingerie e um casaco por cima para cobri-la, o meu inconfundível e doce perfume de côco, nada mais…

Apanho um táxi e vou ter contigo, sei que é errado, que estás a trabalhar mas apetece-me cometer essa loucura, a loucura de te provocar sem dó nem piedade, de te levar ao extremo do desejo sem que nada possas fazer senão ver…

Quando chego abres-me a porta, atónito com a minha presença, e devoras-me com os olhos, parece que adivinhas, ao perderes-te no decote e na racha do casaco que deixa as minhas pernas quase totalmente expostas…

Em tom de provocação e sem te deixar ver nem mais um cm de pele tiro as cuecas, já húmidas e com o meu aroma espalhado, e guardo-as no teu bolso, não te deixando tocar-me…

Pedes-me um beijo e eu acedo, beijo esse carregado de tesão, mas não cedo ao desejo de ter o teu toque na minha pele…

Neste momento nem tu nem eu já nos preocupamos se alguém está a ver, afasto os papéis de cima da tua secretária e sento-me, desabotoando o casaco e abrindo lentamente as pernas para que me possas ver, e toco-me, apeteces-me e quero que vejas o quanto, que sintas de perto o que me fazes sentir quando não estás… Só o teu olhar em chamas me dá vontade, essa cara de quem está a ser torturado mas de prazer faz-me mover os dedos mais rápido e mais fundo até ser sacudida pelos espasmos intensos da todas as minhas terminações nervosas e abafar um gemido de prazer que vem da alma.

Não te moves mas conheço-te, sei que estás doido para sorver todo esse néctar dos deuses derramado para ti, e sem precisares pedir dou-te permissão só com o olhar, delicias-te e lambes tudo até à última gota mas faço-te parar.

Dou-te um beijo doce em que sinto o meu gosto em ti, aperto o casaco e dirijo-me para a saída, onde me viro para trás e te digo:

– Já te relembrei do meu gosto, fica com ele para te lembrares desta tarde, espero por ti para desfrutares do resto…

Saio e de relance vejo-te completamente descontrolado, não sabes se ficas ou se me segues, mas tens que ficar, e como te conheço tão bem, sei que pensas para ti que eu irei colher aquilo que semeei por isso volto para casa, recosto-me na chaise long e espero-te…

Sei que a minha provocação não vai ficar impune…

© Miss Kitty 2017 #69Letras


Deixar uma resposta