Se eu pudesse escolher…

Se eu pudesse escolher, apetecia-me, não te ter conhecido,
não me ter cruzado se quer, algures por aí, contigo.
Se eu pudesse escolher,
não terias entrado no meu coração.
E deixar-me levar por esse contagiante desejo de querer-te tanto,
e muito, do nada que posso, então!
Mas dois mundos colidiram…
E sentimentos não se escolhem, entram , invadem-nos sem pedir autorização e quando damos por nós, dia após dia, eles estão agarrados a nós, igual a lapa numa rocha.

Mas não sou rocha que até o mar vai quebrando, sou vulnerável aos teus gestos aos teus doces olhares…
Se pudesse escolher,
não deixaria as saudades baterem com tanta força neste coração mal tratado!
A saudade aperta-o, coloca-o pequenino, quase sem espaço para respirar…
Se eu pudesse escolher,
não existias na minha vida.
Tudo ficaria mais fácil, a urgência em ter-te e não poder ter-te, massacra-me aos poucos e a dor que me assola é sucessiva.
Cada instante que possa em poder ter-te é sublime e alimenta a minha vida!
Sei, que não há lugar para nós os dois neste mundo , por isso espero ter sanidade, ainda, de me libertar deste sentimento, com um último suspiro, desencarcerar-me destas saudades, de sentimentos puros e desejos, não cumpridos.
Mas preciso de sabedoria para me desprender desta ansiedade de ti que não aguenta mais!
Não sei quanto tempo mais, aguenta a angústia de pensar em ti e não poder seres-me!
Se pudesse escolher,
apetecia-me desligar-te das minhas memórias como um simples botão, mas não…
O meu pensamento vagueia em ti, como de um despertador se tratasse, que nos acorda a cada dez minutos, a fazer lembrar-me de ti!
Choro calada, engolindo em seco para não mostrar as minhas fraquezas a essas saudades, mas saio vencida, derrotada desta luta…
É muito mais forte o sentimento e…não se escolhe.
Sonho acordada com cada linha do teu rosto, cada momento em que as nossas bocas se calaram uma na outra, e sinto o calor do teu lábio, junto ao meu.
O toque da tua pele na minha conquistou a minha alma, e corre nas veias, sente-se sobre mim. Sinto-me frágil, na minha força interior que é derrubada pela força desse fascínio…
por ti.
Profundo, etéreo o que me atingiu…
Não sou nada… fico perdida no teu corpo, na excitação desse prazer, dessa avidez de ti.

Miss Lost#69Letras

Deixar uma resposta