Infinito definitivo

Dito assim até parece uma fraude.

Mas imaginem por um momento, bastando apenas mesmo um, que eu pudesse provar que não existe infinito.

Num momento que já teve principio, meio e fim.

Já durou o que tinha a durar, aquele pequeno momento.

Até podia ter sido um momento tão bom, preenchido e cheio de vida. Mas o mesmo chega, mais tarde ou mais cedo, ao fim da sua vida.

Outros momentos vão e vêm. Mas nenhum é eterno.

Sei que nos iludimos e por vezes na ambiguidade do momento temos a presunção de assumir que é eterno.

Mas não…

Nada nem ninguém é eterno, infinito ou para sempre.

O que resta então?

Se os momentos das nossas vidas não passam de escassos definitivos, onde pára a imortalidade dos sentidos então?

Onde ou a quem podemos afirmar a veracidade do que sentimos?

Momentos.

Desfrutem. Memorizem. Guardem bem dentro no infinito dos vossos corações.

Saboreiem. Deliciem-se. Percam-se, se for preciso, nesses escassos momentos na certeza de que podem não voltar.

©Miss Steel 69letras 2017

Deixar uma resposta