Ginásio

Todos os dias nos cruzávamos no ginásio, tu de fato treino quase justo ao corpo, delineando todas as tuas curvas tonificadas.
Esse corpo que tanto desejei possuir, sentir.
A única palavra que saía das nossas bocas era o cumprimento matinal e a nossa troca de olhares. Aquele olhar que me entorpecia, que me tirava do sério.
O destino assim entendeu que deveríamos ser um do outro. Éramos os últimos no ginásio, estava nos balneários quando oiço a tua voz a perguntar se havia alguma toalha suplente.
Virei-me, não consegui disfarçar a minha admiração, nem tesão ao ver aquele corpo todo nu a minha frente.
Dei uns passos em sua direcção e entreguei a toalha mas não a larguei.
Pensei é agora ou nunca.
Dei um puxão, de que ele não estava a espera, e senti o impacto daquele monumento em mim.
Não resisti… Beijei-o…
Deixei o meu corpo semi-nu moldar-se…
Perdi a noção de tudo….

Lola #69Letras

Deixar uma resposta