Entregue

E finalmente ela decidiu entregar-se aos seus desejos mais íntimos.

Ele já a esperava ansiosamente como quem espera pela primeira refeição após um longo jejum.

Ela senta-se na beira da cama, como quem espera por instruções.

Ambos sabiam que hoje não haveria troca de mimos ou juras de amor.

O respirar fundo anuncia a concentração dele. Nada pode falhar.

Ele venda-lhe os olhos. Ata-lhe as mãos.

Nua e impotente, ela se encontra perante ele. Mais sua como nunca o foi.

O palpitar acelerado do seu coração em sintonia com a adrenalina desmedida a correr nas veias dele.

Gentilmente ele deita a sua musa na cama. Palco de todas as fantasias por realizar.

Cada declive e cada curva do seu corpo a ser explorado pela respiração ávida dele.

O desejo cede lugar à loucura!

E eis que começam os jogos.

Ele faz questão de memorizar cada centímetro do corpo dela com suas mãos, respiração e língua.

Com a ajuda duma pena exalta ainda mais o desejo que habita no corpo dela.

Ela eleva os seus sentidos ao expoente máximo. Seu corpo começa a sucumbir.

Implora por misericórdia! Anseia pela penetração que libertará toda a sua tensão retida no rendimento dos seus sentidos.

Ele sente-se rei. Ele pertence à sua rainha! E numa comunhão perfeita dos corpos, ambos entregam-se ao prazer mais que esperado.

©Miss Steel 69letras 2017 

Deixar uma resposta