Difícil é ir à Lua…

O resto faz-se!
Basta querermos!
Lembras-te de quando te disse isto?
Quis o destino que as nossas vidas se cruzassem em alturas erradas. Para ambos…
Começámos a falar “do nada”.
Mero acaso?
Não acredito.
Acredito sim que tenha sido quando tinha de ser, apesar de ambos sabermos que seria um caminho sem retorno.
Um caminho que nos traria nada mais que padecer…
Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para podermos estar juntos!
E estivemos!
Uma vez! Uma única vez!
Um momento que guardarei para sempre no meu coração.
O abraço que demos…
O olhar de desejo que se sentia entre nós…
A conversa envergonhada que tivemos…
O toque dos nossos lábios…
O toque da tua pele…
O toque do teu cabelo loiro encaracolado que teima em ter vontade própria…
Nossos corpos unidos pelo desejo mútuo que nos consumiu naquele momento!
Tenho saudades desse momento…
Saudades de ti…
Do teu jeito de menina envergonhada transformada em pleno demónio no momento que nos unimos!
Saudades de te ter só para mim naquele instante egoísta que decidimos ter em consentimento de pecado!
Já o tentámos repetir por inúmeras vezes, mas o destino não está do nosso lado, eu sei.
Mas não baixemos os braços nem muito menos percamos a esperança de novamente em pecado nos consumirmos!
E lembra-te do que te disse:
Difícil é ir à Lua! O resto depende de nós mesmos fazer acontecer!
Um dia voltaremos a estar nos braços um do outro…
Prometo!

7thSin✟ 69 Letras® 12.02.2017

Deixar uma resposta