Desejo à vista desarmada

M18 | Maiores 18 |Sim, o teu olhar diz-me sempre o que queres… por mais que estejamos rodeados de pessoas envoltas na névoa dos seus dias iguais, sempre que os nossos olhares se cruzam eu sei onde queres a minga boca…
Porque nos comemos pelos cantos e nos desejamos à vista desarmada, porque a electricidade desta tesão que tenho por ti é palpável…
Adoro aquele “Olá filha!” com uma não enfiada no meu traseiro e o silêncio infernal cada vez que silencias as palavras que me seduzem para dar som aos meus gemidos de prazer quando te dedicas a sugar os fluidos que correm de mim só de sentir o teu toque… a forma como te delícias e deleitas naquele ritual de língua que não descansa enquanto não me torço e retorco a pedir que me me penetres com esse membro que sei sequioso de senti-la a contrair-se em torno dele…
não sabemos foder de outra maneira… este instinto que nos liga é irracional e pede sexo a condizer… agarra-me pelas ancas e larga-me só para me agarrar no cabelo para libertar o pescoço que sei que desejas morder… faz-me vir outra vez só para me obrigares a compensar-te com um glorioso e merecido broche… anda, vem-te tu também, explode em mim… só para a seguir voltarmos às nossas névoas… até que aquele olhar se cruze de novo…

Deixar uma resposta