As horas…

16:16…
Aquela hora que (dizem os entendidos…) alguém espera um beijo nosso…
E imagino…um beijo nosso…
Cada um de nós tem os seus beijos…
Mas imagino este…por agora!
O nosso!
Deitados no sofá da sala, contemplamos o que no dia a dia nunca fazemos…o tecto da sala! “O tecto da sala?!”, perguntam vocês! Que raio!
Experimentem…e verão!
Adiante…
Deitada a meu lado estás tu…
A tua cabeça encostada no meu peito nu, espalhas os cabelos por mim…
Afago a tua cabeça…as tuas costas…os teus braços…
Ambos sabemos onde estamos…numa realidade tão nossa, capaz de nos tirar daquele sofá…sair debaixo daquele tecto…
Levantas a cabeça e cruzamos o olhar!
O teu olhar…perco-me no teu olhar! És tão minha força e minha fraqueza!
Lentamente, os nossos lábios encontram-se…
Beijamo-nos com uma tesão desmedida, um amor tão nosso, uma vontade incontrolável! Sem mais nada! Este beijo que nos tira o fôlego! Que nos faz querer mais! Que nos funde um com outro! Que paixão é esta?!
Adoro beijar-te!
Voltamo-nos a deitar sobre o sofá…quase sem fôlego…
Voltamos a olhar para o…onde está o tecto?!
Olhamos à nossa volta…
Olhamos para o relógio…
20:37…
Estivemos no nosso Mundo…e a realidade não importa já…

7thSin✟ 69 Letras® 11.02.2017

Deixar uma resposta