Apetites de querer (te)

Apetecia-me estar contigo.
Mas de verdade…
Vontades demais de ti.
Assola-me a todo o instante, as vontades de querer-te.
De ti em mim…
A Vontade, mas não poder ter-te sempre que te quero…
Sempre mais e quero não querer,
mas vem o desejo e briga com o querer e juntos fazem-me serva de ti.
Juntos causam a ressaca de desejar-te, TER
…de te pensar
…de te sentir em mim de novo.
Outra vez,
de uma só vez.
De acarinhar-te mais uma vez.
E tanta vez…que o meu pensamento vagueia em ti.
Nos momentos, nos nossos tão momentos, que quero,
não partilhar com ninguém.
Porque não quero que me os roubem de mim…
Quero-te,
porque tatuaste em mim a tua essência.
Provei-te e deixaste marca,
esse sabor criou vicio.
Saboreei o pecado
E degustei essa raíz soberba.
Ferves-me!
O difícil é resistir-te…
És a minha Batalha incessante.
Tornaste-te um bom inquietante incómodo.
Sou a escravidão deste desejo de querer-te tanto e não te poder.
Mas soube aproveitar cada momento, do não permitido momento que te roubei…
E cravaste em mim, uma dor de saber esperar…
Semeaste em mim,
a ânsia de te querer.
Tocaste-me como uma fusão de dois seres num só.
E agora é saber esperar
Saber o tempo
Saber ter-te no momento
Aprender a viver com o medo
De te perder…

Miss Lost #69Letras


Deixar uma resposta