Alguém chamou por mim…

“Alguém chamou por mim… e eu perdido em trabalho só consegui ouvir o meu nome.
No meio da confusão senti um cheiro familiar, reconheci aquele cabelo ondulado…
Aquela voz!
Sacana…”

Barulho desmedido, pessoas e mais pessoas percorrem diariamente estes corredores da empresa demasiado envoltas em papeladas, demasiado envoltas sobre quem gostou do comentário que coloquei na rede social ou se alguém comentou a foto em que estão ridiculamente a fazer “biquinho”!
Cada um só vê ele próprio sem nunca sequer reparar na pessoa que está fisicamente ao lado dela (embora faça parte do infindável rol de amigos virtuais!), sem sequer olhar com olhos de ver!
“Sin!”, consegui eu ouvir…
O barulho parou inexplicavelmente…
As pessoas que me rodeiam parece que clicaram no botão “pause” e ficaram imóveis!
Completamente imóveis!
Nem uma leve brisa se fazia sentir!
De todos os meus sentidos, o olfacto foi o que mais apurou naquele instante!
Um cheiro familiar…íntimo por si só!
Ao longe um vulto…
Reconheço imediatamente os longos cabelos escuros numa ondulação cuidadosamente descuidada…
Os teus!
-Olá Sin. Penetraste-me o pensamento. Resolvi vir abusar dos teus sentidos…-dizes com voz de menina traquina!
Procurei todos os comandos que por ali haviam. Do “pause”, cliquei em “Fast Forward”, para apressar a minha saída daquele antro sombrio, contigo pela mão e podermos contemplar o ar frio que nos arrebata o ser e brilharmos mais que a Lua…
Libertina…

7thSin✟ 69 Letras® 04.02.2017

Deixar uma resposta