Vontades

TEXTO EROTICO |M 18A

 

Hoje acordei com vontades,

Vontade de ficar debaixo dos lençois térmicos
Sentir o teu corpo nu encaixado no meu,
sentir cada parte tua na ponta dos meus dedos,
Sentir a tua pele reagir a cada toque meu
Fechar os olhos e deixar as tuas mãos grossas e delicadas
fazer o meu corpo estremecer de desejo.
Voltas me, prendes os meus pulsos a cabeceira da cama,
com as fitas de seda, esquecidas de há 2 noites.
Aquele olhar lascivo com que me olhas tanta vez e me excita
Beijas-me docemente nos lábios e deixas a tua boca explorar
cada ponto do meu corpo.
Sabes que vibro com o teu toque, contorço-me toda sem poder
me libertar e cravar as minhas mãos nas tuas costas.
Paras no meio das minhas pernas, olhas-me com olhar de diabo
Já sei que vais-me torturar. Deixas-me sentir o bafo quente da tua boca nela.
Arrepio-me de tesão. Passas a tua língua nos meus lábios grandes como se tivesses
a saborear um gelado.
Sentes a minha reacção e o meu gemido de cadela com cio.
Torturas-me assim por alguns minutos, sente-la bem molhada.
Agarras-me a as ancas e brincas com o meu clitóris, os meus gemidos aumentam
Faz-me vir!! – Digo-te. Mas tu não me ouves.
Perdeste-te nessa dança da tua língua nela.
Sabes que estou quase a me vir, paras. Vejo o teu membro bem teso, pensei que me ias possuir.
Enganei-me. Puseste-te a brincar com ele no meio dos meus lábios.
Todo o meu corpo suplicada para senti-lo bem lá dentro, para explodir de tal tesão que estava.
Mas continuas-te a não ouvir os meus suplicos.
Colocaste-te em cima de mim, com esse membro a latejar e delineaste os meus lábios, senti na minha o gosto
da tua tesão, sem te dar hipótese de retaliares, abocanha-o, deixo-o deslizar pela minha garganta.
Gemes como um animal com cio, mas não o tiras, brinco com o a minha língua na cabeça dele, à medida que os meus lábios vão se movimentando acima-abaixo.
Sei que não resistes à minha boca, sinto-te quase a vir. Mas vejo a raiva de tesão que te provoco.
tira-lo à bruta da minha boca, sem dó nem piedade, enterrá-lo todo nela, até soltar aquele gemido que vem da alma.
Adoras, ver-me gemer, gritar. E, eu satisfaço esse teu prazer, pelo prazer que me dás de senti-lo como eu gosto.
Mesmo amarrada, viras-me como se fosse uma “franga”, pões-me de quatro.
Deliciaste-te a olhar para o meu traseiro, com as tuas mãos firmes, abres as nádegas, passas a tua língua para ficar mais lubrificado.
E voltas a enterrá-lo bem fundo. sinto as tuas mãos cravadas nas minhas nádegas para eu não fugir.
Sem aviso, dou conta que brinca com os dois buracos. Gemes de tesão que isso te provoca.
Mas não é só a ti, que dá prazer, a minha respiração aumenta em sintonia com a tua, os meus gemidos superam os teus.
Presa pelas mãos, sem poder te sentir, vingo-me só para te sentir vir dentro de mim.
– Força!! Isso não é nada. Dá-lhe com tudo, fraquinho, cabrão.
As mãos dele encarquilharam nas minhas nádegas, os olhos de raiva e luxúria por estar a chamar-lhe nomes.
Aumentou os movimentos cada vez mais bruscos, até nos vir-mos em sintonia.
Solta-me as mãos, vira-me. Deita-se ao meu lado,submisso,  acaricia-me o corpo, beija-me com paixão e aconchega-me nos seus braços.
É bom começar o dia assim.
Lola #69Letras

Deixar uma resposta