Serei tudo o que queiras

Perdida entre o cavalgar dos nossos corpos.

 

Nem me lembro como cá cheguei. Sinto-me anestesiada na tua vontade própria, ignorando a minha.

No entanto esforço-me para te agradar. Tudo para ver um sorriso satisfeito na tua face.

Enquanto meus sentidos fluem no limbo da tua sensualidade, esqueço-me.

Nada mais importa.

 

Enquanto meu corpo se rende à tua loucura, nada mais me importa. Só tu e o teu cheiro impregnado na minha pele, meu vicio.

Observo-te enquanto fazemos amor. Um vislumbre do céu no teu olhar de tesão enquanto me percorres o corpo a dedilhar como se de uma guitarra se tratasse. Tal músico com a sua musa inspiradora em busca da melodia que nos irá elevar.

Numa cumplicidade a dois,

 

nos amamos, nos rendemos ao calor que nos domina e que nos queima o desejo.  Lembramo-nos por instantes os primeiros olhares em que mutuamente nos desejamos, que tatuamos nos nossos corpos juras de amor eternas.

Por ti, por nós e pelo caminho percorrido.

 

Serei tua, o que quiseres, quando quiseres, como quiseres mas sempre na nossa ambiguidade.

Serei dona e senhora do teu coração na rua, tua escrava sexual na cama mas sempre porque eu quero.

No fim, és tu quem está na minha cama, na minha alma, impregnado no meu ser.

 

 

 ©Miss Steel 69letras 2017

Deixar uma resposta