Hoje quero mais…

Texto erótico | M18

Quero um pouco mais de ti, esta noite.
Olho-te. Desejo-te. Amo-te. Tudo em menos de um segundo…
Agarro-te pela camisa já semi aberta e puxo-te para mim. Olhas-me com um ar assustado, mas estás ainda mais louco que eu. Os teus olhos são fogo!
Abraças-me e deixas-me logo de seguida abrir o resto da tua camisa. Atira-la para o como prova da nossa passagem por ali e com a urgência que o nosso amor exige.
Percorremos o corredor, envolvidos numa dança alucinante. Subimos as escadas perdidos no sorriso um do outro, trocando palavras ora carinhosas, ora mais quentes… Faz parte de nós ser assim!
Passamos pelo quarto escondendo os beijos da luz e paramos na varanda…
Hum… Está frio! Mas eu tenho tanto calor que acaba por ser uma mistura agridoce. Vem cá e não me largues mais… Deixa as únicas testemunhas deste momento serem o vento, a lua, as luzes da cidade, o encanto da noite… A mim chega-me tu, o teu sorriso, o teu cheiro, o teu encanto, a tua ternura… E eu completamente perdida na loucura de ter um pouco mais.
Despes-me habilidosamente em segundos, agarras-me pela cintura e encostas-me à parede, dominando por completo o meu corpo. Como eu gosto quando fazes isso! Mostra-me a tua força, deixa-me sentir os teus músculos… E tu encaixas-te no meu corpo, devorando-me o pescoço, os meus seios, a minha boca… Estou tão perdida de prazer que só consigo manter os olhos fechados e desfrutar, gemendo de todas as vezes que me mordes.
Puxas-me o cabelo para mais um beijo, um beijo daqueles que só tu sabes dar e que quase me faz ver fogo de artificio. Agarro-te a cabeça e digo-te ao ouvido que te quero já…
E sem perder tempo, afastas-te ligeiramente de mim e olhas-me. Eu sei o que tu queres! Então baixo-me e dispo-te a calças e os boxers. Ficas totalmente nu à minha frente e eu resisto à tentação de me aproveitar disso… Até podia, mas estou tão mas tão desejosa de te sentir em mim que deixo isso para depois.
Volto a levantar-me e tu pegas-me ao colo para logo de seguida me atirares para cima da cama. Deitas-te em cima de mim e naquele momento eu sou tão tua… Entras em mim tão mas tão devagarinho que acabo por enrolar as minhas pernas à volta da tua cintura, fazendo força para que aumentes e ritmo e não pares…
E tu não paras. Fazes amor comigo como eu gosto. Sem romantismos… Levas-me ao céu, ao inferno, à lua e a marte em minutos… Quase me esgotas os níveis de oxigénio…
Quando me vês no auge da loucura, dás meia volta e agora sou eu que estou por cima. Wow! Estamos todos suados e tu suado ficas sexy como o raio!
Deixas-me estar por cima, mas as tuas mãos encaixam na perfeição nas minhas ancas que acabas, mesmo assim, por controlar o meu corpo. Mais depressa… Mais devagar… Para… Recomeça…
Sabes tão bem deixar-me doida!

Raio de Sol | #69Letras

Deixar uma resposta