Clube de voyeurs (Parte 2 – Última)

| M18 | Maiores 18 |

VickyM

Quando sinto a boca quente da doce Steel a beijar a minha, percebo que seria ela a feliz contemplada com a prenda que o 100Modos tinha acomodada entre as minhas coxas… Retribuo o beijo enquanto a toco sobre o tecido leve que deixa que o seu calor emane e me faça ferver com ele. Deposito depois um beijo na boca do 100Modos levando as mãos da Steel a tocá-lo… Uma oferenda bem merecida…
– Cuida dela por mim… Eu e tu encontrámo-nos num outro dia… Hoje vês-me… Só… – digo enquanto o desmonto e empunho a câmera fotográfica para ver já pela objectiva que se devoram como animais enquanto espreitam por cima do ombro a cena objeto dos nossos desejos…
Viro-me novamente para a Vizinha que está neste momento de quatro, bem consciente do aparato gerado à volta dela enquanto é possuída deliciosamente pelo Anónimo… Aproximei-me, disparando sobre eles que me sorriem maliciosos… Gatinho até à Vizinha e beijo-a, procurando aprovação nos olhos daquele macho que investe sem piedade e a faz tremer ainda mais. Ofereço-me para que a Vizinha me saboreie, arqueio-me o suficiente para ter campo de visão sobre o espetáculo paralelo e igualmente fervilhante que se passa ali ao lado….
Consigo ainda captar a boca da Vizinha a provar a excitação que me causou e depois o aço da Steel em chamas enquanto monta o 100Modos virada para nós… Ele perdido de tesão naquele cadeirão onde o coloquei, agarrado àquelas coxas gulosas como quem segura a vida na ponta dos dedos… Passo a língua nos lábios que sinto secos e mando-lhes um beijo…

 

100 Modos
Onde é que me vim meter… realmente…
Como se não bastasse ter um casal à minha frente a devorar-se insaciávelmente, ver a VickyM a juntar-se aos mesmos como se o lugar já estivesse reservado e ainda ter a saborosa da Miss Steel completamente aninhada na minha cintura… Não foi necessário muito tempo para reparar o quão deliciada e húmida ela estava… Mas… Começava a ficar calor. Não derivado da temperatura… De mim mesmo. A excitação tomava posse do meu corpo e estava tão teso que manter-me vestido tornava-se um massacre. Este roçar da Steel fazia com que os pensamentos não fossem os mais delicados… Perdido nesta luxúria e no cheiro de pecado tento vira-la para mim e sem nenhum impedimento ela correspondeu terminando com os braços à volta do meu pescoço. Preparava-me para beija-la quando sou interrompido por uma cookie que me entra pela boca adentro. Tapou-me a boca e finalizou:
– O menino tem que calar e comer!
E assim obedeci… Que escolha tinha? Estava completamente domado e hipnotizado. Sinto a Steel deslizar sobre mim, sobre as minhas pernas ficando de joelhos à minha frente com um sorriso de conquistadora. Eu rendido cedo a totalidade de controlo. Ela soube o que fazer sem qualquer dificuldade, sem qualquer vergonha, sem qualquer pedido…
Era difícil digerir a cookie quando a sede aumentava e com o calor da boca dela em mim apenas que redimia a observar. A VickyM agora estava a provar-se diretamente da boca da Vizinha enquanto o Anónimo continuava a sua montada numa espécie de domínio territorial. Aproveitou para me lançar um gesto de contentamento sobre o que estava a ver.
Entretanto Steel é chamada pela Vizinha para se juntar à degustação…
VickyM
Éramos três para um… Nunca vi o 100Modos como um voyeur puro, mas aproveitei a onda de prazer que estava a ser beijar, tocar, atiçar, degustar aquelas delícias e ser oferecida pela Vizinha a um Anónimo que não baixava guarda e não parecia vir a esmorecer… Deixei-me estar perdida naquele pecado, naquele que se havia tornado um verdadeiro antro que tresandava a sexo… Num momento de calmaria em que me deleitei a beijar a boca da Vizinha, as duas de pernas encaixadas e mãos encontradas no corpo uma da outra, voltámos o nosso olhar para o 100Modos que se tocava deleitado com a sessão de imagens que lhe passavam pelos olhos cheios de tesão…
Segurei a Vizinha pela mão e fomos de encontro àquele foco de satisfação…

 

100 Modos
Perdido neste teatro de pura sexualidade, e agora com as atenções concentradas em mim, a minha excitação era avassaladora e estonteante. Uma morena outra loira. Venha o diabo e escolha. Elas são o diabo em pessoa. Que deusas.
Com sorrisos bem esboçados nas suas caras e lentamente dançavam à minha frente. Não era uma dança comum. Era orgásmica. Sentia a minha alma a querer desabitar este corpo, todo eu ardia sedento mas estava privado apenas a olhar.
Um simples gesto da Vizinha assim o definiu. Entretanto, MissSteel apreciava o Anónimo que apenas mantinha o seu olhar vidrado e fixo na silhueta da Vizinha. Faminto e com a refeição inacabada, a salivar num grito silencioso ia desejando que a mesma regressasse para terminar o que começara.
A Vizinha e a VickyM trocaram carícias, beijos e gemidos. Ambas sabiam os caminhos a percorrer,  caminhos já antes desbravados.
A VickyM demonstrava um pose dominadora, aparentemente coincidia com o desejo da parceira. Não foi preciso muito até que ela se ajoelhasse e virasse a Vizinha de costas saboreando-se por entre as pernas da mesma. Sem dar conta eu ia muito acelerado, num ritmo frenético, tocava-me desalmadamente. Roçava rapidamente os limites do orgasmo e era obrigado a fazer paragens… Após degustação das deusas ouve-se a voz do Anónimo que reclamou a presença da sua presa que nem hesitou um segundo deixando a VickyM ajoelhada à minha frente a segundos de eu atingir o ponto. Os olhos dela observavam-me como se questionassem se me poderia provar… Não verbalizei. Apenas a agarrei pelos ombros e aproximei-a de mim. O resto ela soube fazer. Sentir o calor da sua boca naquele momento foi divinal. Escaldava e em poucos segundos deleitava-se com o meu sabor e cada gota do mesmo. Que delícia.
Após terminarmos todo o espaço parecia agora diferente. MissSteel estava chocada ao canto no entanto mantinha o olhar de como quem registou cada pormenor. Não foi dita qualquer palavra… Apenas olhares. Saímos do antro do erotismo e só nesse momento me apercebi que todo aquele aparato havia sido filmado pela VickyM.
Damn girl!

© 100 Modos & VickyM #69Letras 2017

Deixar uma resposta