Ajuda-me!

Ajuda-me!
Termina de vez com esta angústia que me assola a alma!
Aquela que me deixaste quando partiste, mesmo depois de quebrares o contrato acordado por ambos, redigido entre risos e juras de amor!
Cuidaste de mim como ninguém! Trataste dos meus ferimentos com as tuas delicadas mãos que diariamente usas para salvar vidas!
Sim tu, a quem tanto devo sem nunca conseguir pagar!
Poucas ou mesmo nenhumas, são as palavras que poderia usar para legar o que sinto por ti! Fi-lo em alguns momentos, tão nossos e que teimo negar arrancá-los do meu peito!
Aaaahhhh esses momentos…
O teu riso, os teus olhos, os teus negros cabelos selvagens e a tua voz…essa voz que amo e para sempre amarei!
O toque da tua pele de tez límpida, o calor que os teus lábios emanam quando tocavam os meus, ávidos de ti!
Foste tanto…perdoa-me…
ÉS TANTO!
E no entanto aqui estou…
Despojado de valentia, sem forças para continuar a travar esta dualidade de sentimentos, estes Gigantes dentro deste pequeno Golias que teima em continuar a vencê-los!
No meio de toda esta desordem interior, apenas um pedido te faço para que eu próprio, consiga acalmar de vez este tumulto que me invade a alma e assola o coração…
Perdoa-me! Pelo que fiz e pelo que não fiz, para que eu possa voltar a conhecer-me a mim mesmo e guardar a chave nr 7 do cofre onde ficarão para sempre os momentos idos…
E amar-te em silêncio dentro do meu ser…

7thSin✟ 69 Letras® 25.01.2017

Deixar uma resposta