Secretária mal comportada

| Conto Erótico | Maiores 18 |

 

Existem sempre aquelas coisas que não gostamos de fazer, existe sempre aquela secretária que faz asneira e tem de ser chamada para ouvir das boas, não é algo que goste de fazer, mas tem de ser.

Agendei logo para de manhã cedo que viesses ao meu escritório, já tinha pensado no que iria dizer, ia-te encostar à parede, ou ganhavas juízo, ou ias para o olho da rua, ainda assim, esperava eu que não fosses, visto seres muito atraente e não fazeres muitas asneiras.

Cheguei ao escritório, arrumei a secretária, tinha papeis espalhados por todo o lado, tentei dar o exemplo de organização, mas apenas de exemplo, sou muito desorganizado, passados uns minutos chegaste, vieste logo trazer-me o meu café, e lá te pedi para te sentares que tinha de falar contigo, tu sentaste na cadeira de frente à minha secretária, trazias uma blusa branca, bastante justa, dava quase para ver o soutien e bom, dava para ver os mamilos a quererem sobressair do soutien, a saia, justa, curta, quando te sentaste, vi mais do que pensava ver, deu para ver as ligas das meias, e bom, verdade seja dita, desconcentrei-me um pouco, tentei voltar atrás e concentrar-me, tive de virar as minhas costas para ti, para o fazer, e nem uns segundos passados, sinto as tuas mãos nos meus ombros, disseste que parecia cansado e stressado, cedi, sentei na cadeira e tu fizeste uma massagem nos ombros, dava para sentir os teus peitos na minha cabeça, e que sensações isso provocava, tentei começar a falar, mas tive noção que faria melhor figura calado, fechei os olhos e tentei desfrutar do momento.

Acho que fechei os olhos mais tempo do que devia, quando os abri, estavas ajoelhada ao lado da minha cadeira, a saia um pouco levantada dava para ver muito mais do que imaginei ver de ti naquela manhã, sinceramente, já não pensei mais em te dar na cabeça, quis antes descobrir o que aquilo tudo ia dar, pelo que peguei no comando e fechei os estores, e tu muito sabiamente, abriste o fecho das minhas calças, soltaste o meu sexo, e de imediato o engoliste, sabia tão bem, sentir-te a deslizares pelo meu sexo acima e abaixo, pelo meio abriste a camisa, e deixaste os peitos saírem da camisa e do soutien, vi os mamilos, durinhos, bons, brinquei com eles enquanto tu continuavas o belo fellatio, que me estava a saber tão bem, por ventura acabei por me lembrar que a porta não estava trancada, e te pedi para parares.

Tranquei a porta e regressei, pedi-te para te levantares, sentei-me na beira da secretária, e ajoelhei-me por momentos para te provar, deslizei o teu fio dental pelas pernas abaixo e guardei numa gaveta, depois, bom, usei a língua, procurando pelo botão magico, que lambi, chupei, acariciei, e a resposta que tive foi um singelo não pares, entre suspiros e não parei, mas abrandei, afinal ali, quem manda sou eu.

Levantei-me, peguei-te nas pernas e puxei-te na minha direcção, possui-te ali mesmo, naquela posição, entrei dentro de ti, completamente encharcada e quente, que boas sensações, deslizei pelo teu sexo adentro, e movimentei-me ao ritmo dos teus suspiros, brinquei com o teu clitóris, com os teus mamilos, apertei eles, massajei, fiz tudo o que me apeteceu, depois, quando vi que já não íamos aguentar mais, pedi-te para encostares o peito na secretaria, ficaste dobrada sobre a secretária, eu fui por trás de ti e consumi-te, entrei de uma forma arrasadora e boa, peguei-te pelos cabelos e puxei de forma enérgica para mim, fazendo soltar um estridente gemido de gozo ou dor, mas o certo é que não parei, fui ainda mais intenso, mais rápido, e como já sabia o que iria acontecer dentro de breves momentos, com a outra mão, toquei-te no clitóris e isso foi como carregar no botão do orgasmo que o atingiste logo ali, tal como eu.

Compus-me e tu fizeste o mesmo, no fim perguntaste pelo motivo da reunião com um sorriso muito provocador, e disse que irias fazer serão hoje que iria ter trabalho para ti mais logo, depois do serviço.

 

NMauFeitio #69Letras

Deixar uma resposta