Reflexão de Natal

Do ultimo andar do meu prédio, um frisante branco na mão vejo as luzes da noite iluminarem a minha cidade,
que outrora nesta época natalícia ouvia-se as crianças a brincar na rua, a família e os vizinhos juntavam-se para
a noite de ceia.
O Pai Natal a receber as cartas das crianças, com desejos tão simples, tão inocentes.
Os presentes que recebiam eram feitos à mão pelos pais.
Usavam nesse dia a sua melhor roupa, como se fosse um domingo.
Mas o melhor presente que recebiam era o amor, carinho e compreensão e uma mesa recheada de comida.
Comida essa, que era escassa nos outros dias do ano.
As crianças eram felizes.
Nessa altura não havia desalojados, podíamos ser pobres, mas eramos felizes.
Agora….
O Natal não passa de uma data para consumismo extra, compras desnecessárias. Desapego à tradição.
As crianças de hoje passam esta época natalícia, sem saberem quais os reais valores, sem saber o quão raro
é a jóia de ter uma família.
Essa sim é a nossa melhor dádiva.
Passamos ao lado dos desalojados e viramos o rosto por vergonha ou medo de um dia também podermos estar ali.
Na rua, ao frio, ao vento, a passar fome.
Esta época tornou-se fútil,tornámos as nossas crianças fúteis e, fomos nós que os direccionámos para esse caminho.
Fizemos-los perder essa noção, essa grandeza de dar e receber amor.
Deixo-vos este singelo desabafo, e espero ter chegado ao vosso coração.
Vou juntar-me à minha família, como tenho feito todos os anos, desde que me considero por gente.
Vou desfrutar da companhia deles, do calor, do carinho com que sempre me habituaram.
Espero que Vós fazeis o mesmo, apreciem cada momento, como se fosse o último.
Desejo-vos um FELIZ NATAL com muito amor e carinho,
De alguém que vos estima muito.
LOLA #69Letras

Deixar uma resposta