Inúmeras

Inúmeras foram as noite que passei em claro.
Inúmeras foram as vezes que olhei para o telemóvel. Aquele objecto que nos une quando a distância nos afasta.
Inúmeras foram as vezes que tu não disseste nada.
Inúmeras foram as vezes que não dormi.
Inúmeras foram as vezes que sofri.
Inúmeras foram as vezes que não quiseste saber.
Inúmeras foram as vezes que não entendi a mensagem… A única que chegava e não era escrita.
Inúmeras foram as vezes que no dia seguinte procuravas reconfortar-me.
Inúmeras foram as vezes que deixei.
Inúmeras foram as vezes que fui estúpido.
Inúmeras foram as vezes que pensaste que dar-me segurança era apenas apertar o cinto.
Inúmeras foram as vezes que voltava a não entender a mensagem…
Enfim, inúmeras foram inúmeras

© 100 Modos #69Letras 2016

Deixar uma resposta