É bom despertar assim

Sinto o teu corpo tenso. Vejo-te nesta cama, lençóis desamparados, aninhada e disfarçada. Foi fácil notar que fingias estar a dormir. Mesmo não estando virado para ti. Conseguia ler os teus pensamentos naquele momento. Não se tratavam de nervos. Estavas excitada. Algo te tinha feito acordar assim.

Estavas a arder por dentro, sentia o calor que transmitias. Virei-me para ti suavemente, tanto que nem reparaste, estavas demasiada ocupada a lutar contra os teus famintos desejos. Vi-te abrir um dos olhos mas apanhei-te no momento certo e fechaste de imediato. Sorri. Mantiveste-te quieta mas inquieta. Aproximei-me de ti e acariciei-te a cara e como resposta soltaste um pequeno gemido. Fervias. Beijei a tua testa e quase me queimavas. Tremias de vontade. Abriste os olhos e notei um brilho. Fiquei confuso se estavas a chorar de tanto desejo inconsolado ou de alegria de satisfação. Fiquei sem muito tempo para pensar quando segundos depois senti a tua mão a agarrar a minha, fizeste-a deslizar pelo teu corpo semi nu e navegar por entre as tuas pernas…

Estavas a escaldar. Como se fosse um vulcão… Humidamente quente. Fizeste com que te sentisse. E foi a minha vez de perder a calma, de subir a temperatura. É bom despertar assim.

© 100 Modos #69Letras 2016

Deixar uma resposta