Amor de sonho

Cá estou eu novamente. Aguardando a tua chegada à hora combinada. Não tenho como disfarçar esta ansiedade. Adoro estes momentos. Uns acham infantil, outros sentem juventude ao fazê-lo. Consigo reparar nos rostos das pessoas com quem nos cruzamos.

As expressões de surpresa ao nos verem correr rua fora para apanhar o autocarro num dia de chuva pisando todas as poças de água molhando tudo e todos sem querer saber.

Ao andarmos perdidos de riso no eléctrico com medo que os fiscal nos apanhe sem bilhete.

Ao entrar numa livraria e ler ao pé de ti quase aos berros uma descrição de uma posição do livro do kamasutra.

Ao andar no supermercado a encher os carrinhos dos outros casais com caixas de preservativos, às carradas.

Ao comer Sundays com batata frita.

Ao experimentar calçado feminino contigo “só para que não te sintas sozinha”.

Ao ir para a fila do algodão doce e ver-te ansiosa que nem uma criança gulosa e partilharmos até ficar com as mãos todas coladas.

Ao andar de mãos dadas em plena rua a cantarolar músicas infantis ou com um inglês magnifico e incompreensível.

Adoro estes momentos. Nossos. Únicos. Onde somos sempre jovens e o tempo para. Repetimos sem nos cansar, infinitamente… Até que o despertador me acorde…

… O mundo não é como queremos. Mas nos nossos sonhos é. E mais tarde eu sei que estarás lá. Sorridente. Esse sorriso que derrete o mais frio dos glaciares. Que me enche de calor e acelera o coração. Prometo… Não irei demorar muito. Voltarei mais logo para te ter nos meus braços. Estarei aqui sempre à mesma hora, para ti, para nós. E lembra-te…

Eu Amo-te. Até logo.

© 100 Modos #69Letras 2016

Deixar uma resposta