Amantes de rua

| Conto Erótico | Maiores 18 |

 

Tenho saudade de ti… Saudade dos nossos passeios… As nossas saídas pela noite sem um destino… Tu e eu mais a máquina fotográfica… Lisboa escura numa redoma sem luz… Os becos escondidos onde éramos amantes perversos… Onde os flashes disparavam e as línguas se enrolavam… Onde os gritos estranhos abafavam os nossos gemidos… Prazeres insondáveis sem hora marcada… Uma imagem capturada perto do castelo… Um orgasmo numa rua escura… Atrás de um carro… Na beira de uma porta… Nada fazia sentido só o prazer importava… Amantes confessos… Enamorados de loucura… Portas e travessas o nosso lar… Gritos de prazer… Gemidos de tesão… A noite era nossa… No grito da paixão…

Por vezes fugíamos ao jardim… Junto da arvore namorávamos… Tu de joelhos em frente a mim… Me enchias de gozo e a camara disparava… Outras vezes no banco do jardim… Eu sentado e tu montada… Eu dentro de ti a gemer numa gozada… Jardins pela calada da noite… Ninguém passa… Ninguém ouve e vê nada… Nós amantes loucos de mão beijada…

Dos becos escondidos… Aos jardins escuros… Passando pelas avenidas cheias de gente… Nós namoramos e tivemos sexo… Apaixonados e loucos todos têm um pouco… O passado que carrego um prazer era incerto… O gemido garantido num poema perverso… Se me leem não percebem… Eramos felizes na altura… Amor e sexo de mão dada… Sem casa posta para a trepada… Na rua eramos ágeis como felinos numa arvore…

 

NMauFeitio #69Letras

Deixar uma resposta