Vem para o meu

Às vezes é mesmo assim.
Sentimos que a pessoa está meio perdida, confusa, em queda livre. Desamparada e sem saber onde cair…

E lá estamos nós, prontos para a agarrar, a oferecer um abrigo, um abraço, um porto seguro. Às vezes, estas pessoas, estão mesmo ao nosso lado, outras… Continuam ao nosso lado mas não reparamos.

Esta pessoa provavelmente nunca vos dirá isto que escreveu na parede, assim como vocês não irão reparar nesta parede até ao momento certo. Até lá a parede nunca existiu ao vosso olhar. E quando o momento chega, não há sentimento maior. Uma gratidão gigante, um calor no peito, como se fosse um abraço infinito e caloroso.

Às vezes é mesmo assim e se um dia o teu mundo desabar…
Vem para o meu.

© 100 Modos #69Letras 2016

Deixar uma resposta