Reencontros

Texto Erótico|M18|

Nunca mais nos vimos. Passaram-se meses desde que decidimos pôr um ponto final a tudo o que nos unia…
Ninguém imagina o esforço que fiz semanas a fio, para não te ligar e suplicar que voltasses. Refugiei-me nos livros, no chocolate, na música, na minha cama…
Num fim de tarde, como outro qualquer, deitei-me na tentativa de dormir e não pensar em ti… Mas em vão! Sonhar contigo é o meu maior pesadelo…
Suspiro e levanto-me a muito custo… Vou à janela e encosto a minha testa ao vidro. Ainda há sol na rua, mas pouco me interessa. Nada me interessa…
Abano a cabeça, como se precisasse de acordar e de me desligar de ti. Visto uns jeans, um top branco e calço uns chinelos. Pego na mala, nas chaves do carro, nos óculos de sol e saio sem destino…
Mais uma vez caio no meu refugio. Num shopping qualquer, perdida em pensamentos numa livraria atolada de livros. Pego num ao acaso e trago comigo. Desço as escadas e venho para o carro, que deixei algures no parque de estacionamento. Enquanto o procuro olhando para todo o lado, os meus olhos passam-te por cima. Desvio o olhar. Não quero acreditar. Não quero olhar. Não quero sentir. Começo a correr e não consigo encontrar o carro. Olho para trás já não te vejo. Continuo a correr e dou de caras contigo.
Sorris por me ver tão assustada. Odeio-te por sorrires! Amo-te por te ver à minha frente!
Perguntas-me como estou, mas ainda com a respiração descontrolada, nem te consigo responder. Tiras as mãos dos bolsos e ajeitas-me o cabelo, colocando-o cuidadosamente atrás da minha orelha. Aproveitas para me fazer uma leve caricia na cara e eu aproveito para absorver todo o prazer que isso me causa.
Fecho os olhos para não te olhar. Mas sinto que te aproximas mais e mais…
Dou um passo para trás, sem abrir os olhos. Tu dás um passo em frente e pegas-me nas mãos. Abraças-me… Dás-me um beijo na testa e seguras a minha cabeça contra o teu peito. Sinto o teu perfume, doce… Sinto a tua respiração.. E sempre o teu dom de me acalmar…
Em minutos já estamos encostados ao teu  carro. Ainda tento fugir, mas sabes que não resisto aos teus lábios que fazem o meu corpo sentir-se vivo.
Puxas o meu top para cima… Beijas-me a barriga, acaricias-me os seios, mesmo por cima do meu soutien.
Puxo o top para baixo e pergunto-te se estás louco. Tento dizer-te que corremos o risco de alguém nos ver, mas calas-me com um beijo e voltas a puxa-lo para cima. Desapertas-me as calças e as mãos mergulham dentro delas…
A adrenalina já nem me deixa pensar em condições. A escuridão da noite não deixa ver se alguém vem ou vai passar. E fazes o que queres de mim…
Desaperto-te a camisa e deixas-me passar as minhas mãos frias pelo teu peito cuidadosamente musculado. As saudades que eu tinha do teu corpo…
E meios vestidos, meios despidos, entregamo-nos à loucura. Sem tempo e ao mesmo tempo sem pressa. As saudades que tínhamos um do outro, notam-se cada vez que te sinto em mim. Cada vez que me sentes em ti… Perdemos completamente a noção de onde estamos e do que estamos a fazer e cada vez se torna mais dificil, manter-me calada.
Ouvimos um carro ao longe. Peço-te para parares. Mas ignoras… Vibras com a adrenalina e fazes-me ficar completamente doida.
Atiras o meu cabelo para trás das costas. Tapas-me a boca com uma mão para todos os meus gemidos serem mais silenciosos… Sorris pelo gozo que toda esta aventura te está a dar.
Vivemos intensamente cada segundo. Todo o meu corpo se funde com o teu, numa mistura alucinante. O prazer e a loucura tornam-se um só e atingem o seu ponto máximo…
Mordes-me o pescoço em sinal de missão cumprida. Tiras por fim, a mão da minha boca e deixas-me respirar e pôr os pés na terra.

Raio de Sol #69Letras

 

Deixar uma resposta