Queda no vazio

Não sei o que sentir. Eis algo novo para mim.
Sempre é mais fácil reagir quando sabemos o que nos fere ou o que nos faz felizes. Mas não saber como sentir quando a dor parece nos paralisar os movimentos da alma, nunca vivi.
Um adeus com sabor amargo que me deixou congelada, à beira dum precipício sem fim à vista.
O que fazer? Como evitar de cair neste vazio que me ameaça engolir na rotina da morte lenta do certo e seguro?
Nada posso fazer…
Nem fechar os olhos na vã esperança que a escuridão me ampare a inevitável queda.
O vazio revela-se frio. Sem um toque que acaricie a face de menina ou que cure as feridas de mulher.
Tento com todas as minhas forças um movimento que me salve a alma. Reflexo da lutadora que ainda reina em mim.
Agarro-me ao declive com as pontas dos dedos como se o espirito se revelasse mais forte em mim.
Porém permaneço quieta, à espera. De que o vazio não me encontre. Que ninguém se esqueça de mim.

©Miss Steel 69Letras 2017 

Deixar uma resposta