Notas

Anoto notas mentais de quantas notas tocaste no meu corpo… Dedilhando cada centímetro com mãos suaves, ardentes que me queimam a pele e incendeiam todos os meus instintos mais promíscuos…

Luxúria pura, são os teus beijos cujo sabor recordo ainda que passem tempos indefinidos sem que os deguste, sem que essa língua capaz de exorcizar demónios recorde o sabor da minha pele, o mel do meu desejo, o inferno das investidas que fazem com que o mundo gire em seu torno vezes sem conta, com que veja o sol e a lua passar pelos meus olhos mil vezes, tantas quantas me levas à beira da cascata e me mergulhas fazendo-me perder o ar, esquecer o que é o foco…

Levas-me pelos campos onde me inebrio dos cheiros que identifico como só nossos, trago-te comigo na selva urbana que é o meu corpo… Mas sem agravo entregas-te ao pára arranca lançando-nos na estrada do prazer onde nem o tempo nem a velocidade interessam, porque sou eu e és tu… Vou anotando… E já reuni notas infinitas das saudades que te tenho, dos beijos que te quero dar, de como me vou esquecer de todas as notas quando finalmente cruzar a porta e me voltar a perder…

Minha perdição, meu encontro… Vem…

© Vicky M #69letras

Deixar uma resposta