Estou fodida, pensei… estou verdadeiramente fodida!

Texto Erótico|M18
Estou fodida, pensei… estou verdadeiramente fodida!

Visão de Mrs Smith

Perdida em mil e uma mensagens no facebook… finalmente uma abordagem diferente! Perfil sem foto de rosto… hum, coitado deve ser feio! Ousado, muito ousado… Inteligente, muito inteligente, mas demasiado convencido. Que curiosidade! Controla-te!
Falamos dias seguidos. Ele é tão envolvente… ohhhh e sensível!!! Parece sincero… perde-se na música e arrasta-me para o mundo dele. Músicas sincronizadas, alma de artista. Por fim uma foto!… Nossa que biolência!!! Assim que o meu bulbo raquidiano volta a disparar sinapses que me fazem respirar consigo ter um momento de lucidez: foto falsa, só pode!… Tarde demais… verdadeira ou falsa já pouco importava… estou fodida, pensei!
Propõe um encontro. Respondo para mim mesma em voz alta: “Não Não Não!”… No meu teclado escrevo: “Sim, parece-me bem.” “Quando?” “Onde?”… um hotel a meio caminho. Cruzamos agendas, eu livre o dia inteiro… ele a trabalhar e por isso chegará tarde.
Vou cedo. Hotel lindo, quarto com privacidade. Desfruto de um dia inteiro no spa do hotel, que me faz relaxar. Aproveito e vou-lhe adoçando a boca durante a tarde com algumas fotos minhas.
Anoitece… preparo-me. Espero pela chegada dele. E agora? Miúda o que estás a fazer? Ele pode ser um tarado psicopata estuprador! “Calma!”, digo para mim mesma. Poderei sempre confirmar direitinho no bar do hotel. Se não bater certo, como eu estou apenas a uma hora de casa, saio educadamente e deixo-o no hotel que está inclusive no nome dele.
Batem à porta do quarto. Fogo quem será?… não não pode ser ele! O combinado era o bar do hotel… ele não faria uma coisa destas! Pelo sim pelo não comprovo a minha aparência ao espelho… ok!
Abro a porta e eis senão quando… ele! Parece um modelo retirado de um catálogo… postura altiva, casaco de couro, mala a tiracolo, sorriso gigante… olhar penetrante.
Nesse momento sou assaltada por um carnaval de sensações: Desilusão! (como é possível ter vindo diretamente para o quarto?) Curiosidade! (Há muito que esperava vê-lo ao vivo, queria avaliá-lo ao pormenor) Satisfação! (Foda-se ele é mesmo lindo!) Raiva! (Foda-se, conseguirei resistir?) Insegurança! (Será que ele vai gostar de mim?) Confiança! (Miúda, tu sabes o que vales!)
Não desvia o seu olhar do meu… franze a testa e gesticula um olá interrogativo.
Aclaro a garganta e respondo com um olá tímido pouco perceptível e convido-o a entrar, dando-lhe espaço para a passagem. Ele, em dois passos longos e firmes, aproxima-se e, com cautela, oferece o seu rosto a um cumprimento protocolar de dois beijos. Respondo tentando aparentar ser educada, mas o meu desempenho saí absolutamente atrapalhado. Boa miúda!, pensei… excelente primeira impressão terá tua!
Entra no quarto como se desfilasse numa passarela. Pousa a mala, tira o casaco e pendura-o nas costas da cadeira, permitindo-me que o observe com calma. Passa os olhos por toda a extensão do quarto, avaliando-o. Humm, o que estará a pensar? “é pequeno”, comenta (boa… objetivo!). Quando cruza o olhar em mim pára… droga vem em minha direção. Devagar, seguro… a fitar-me… que olhar desconcertante. Desequilibro-me… uma bendita parede atrás de mim ampara-me… o meu corpo não pára de tremer… estarei com frio? Fico sem opção de fuga… mas estranhamente estou tranquila, confio nele… conheço-o!
Segura-me firmemente pela cintura com as duas mãos e puxa o meu corpo ao encontro do dele num único gesto ágil. Sinto o seu calor a emanar pela roupa… tão quente que parece estar febril… e que me aquece. É alto e tenho a necessidade de me colocar em pontas de pés, entrelaçando as minhas mãos à volta do pescoço dele procurando um apoio. Sinto-me confortável… segura. Os nossos rostos ficam muito próximos mas sem se tocarem. Ele não avança… parece que aguarda algo. Acho que percebo… está a dar-me tempo para que me acalme. Deixo de tremer. O meu coração organiza-se e bate com um compasso mais acertado, embora com batimentos cada vez mais rápidos… que perfume bom! Que química é esta? Que lábios perfeitamente desenhados! Ele humedece os lábios, provocando uma reação imediata no meu baixo ventre… brindando-me de seguida com um beijo sem pressa, intenso, quente, molhado. Um beijo de homem… não um beijo de menino… ao qual retribuo com muita entrega.
Se dúvidas restassem…

É nessa hora que admito para mim mesma, estou verdadeiramente fodida!

Mrs Smith

Continua…

Deixar uma resposta