Amor, hoje apeteces-me

Hoje apetece-me Amor.

É daqueles dias que quero te sentir entregue, rendida ao momento. Tudo é lento e cada movimento tem o seu sabor. As nossas respirações ficam sintonizadas pelo transbordar do desejo eminente das nossas peles. Os olhos devoram cada curva dos nossos corpos, esfomeados, sedentos e depravados.

Cada toque meu incendeia-te conquistando gemidos e espasmos do teu interior. Quero prosseguir nesta dança de embale, dança de acasalamento, dança preliminar, o que queiras chamar, quero que fiques no ponto em que quase te descontrolas. Faremos desta cama um ringue de cobiça, uma espécie de casa de degustação.

Prova-me e eu dou-te a provar, provo-te e quererei mais. Estaremos prontos, entregues, rendidos a esta guerra erótica que a certo ponto o nosso duelo de conquista passará a ser nas nossas mentes, unidos, únicos, de forma infinita, onde o tempo é controlado por nós e faremos cada minutos contar.

Deixa o teu desejo vir à superfície porque o meu já aqui está comigo. 

Amor, hoje apeteces-me.

#challengeme #challengeaccepted

© 100 Modos #69Letras 2016

1 comentário a “Amor, hoje apeteces-me”

Deixar uma resposta