Tu e Eu, Nós

Porque motivo insisto a cada suspiro de lembrar-me de teu toque, de teus beijos?
Não fui eu quem falhou, não fui que te neguei o que quer que seja,
nem romantismo nem tão pouco noites de sexo ardente.
Foi o medo, sim o medo de envelhecer a meu lado,
Sim, foi o receio de não ser jovem eterno e perder o que te incutem como uma vida boémia,
É óbvio que não me tendo podemos os dois aproveitar para descobrir novas personagens para este livro que chamamos vida.
Pusemos fim ao que já era nosso, com que finalidade? – Pois, nem em mil páginas ia ter a resposta,
mas uma coisa sei, o incógnito que te faz ferver o sangue nas veias e aumenta a adrenalina,
vai acabar um dia e é aí que vamos perceber que podiamos descobrir tudo no mundo sem nunca nos perdermos um ao outro,
onde podiamos libertar fantasias, reinventar novos prazeres e seguir até as primeiras rugas lado a lado com a alma plena de vida boémia e tranquila que tudo fizemos e tudo tivemos.
Mas, para isto tudo só era preciso ter uma de duas coisas, TU e EU, ou Nós.
RiCco #69Letras

Deixar uma resposta