Porque acredito

Porque Acredito
Mais uma vez calcorreio estes degraus tão familiares, esta descida íngreme.
Num percurso em que tempos a tempos me dedico a explorar na eterna esperança de obter um resultado diferente, de finalmente descobrir um espécime raro.
Aquele exemplar único capaz de se imiscuir em mim, de me fazer sentir palpitações e picos de tensão neste músculo tão adestrado, desço de novo. Confiante, crente, disposto mais uma vez a uma entrega total, pura, e a cada descida deixo escancaradas as minhas defesas, as portas dos meus labirintos mentais.
Crio um caminho possível para chegar até mim, à minha essência, exponho-me ao afecto mental e fisico, carnal, totalmente subjugado à luxúria e ao prazer mas alimentado pelos limites da nossa imaginação.
Quanto menos existirem maior a dependência mútua, a busca de uma nova forma de liberdade que já não é individual, é complementar de dois seres que apontam para uma mesma evolução.
Um futuro possivel, feliz e cheio de conquistas bipartidas ou provavelmente estaremos mais uma vez votados ao fracasso, a criar novas falhas na tentativa de evitar erros antecessores.
Lições amargas que condicionam indelevelmente o nosso eu, tenhamos ou não consciência disso, mais uma vez me invade esta euforia tão familiar e ao mesmo tempo tão nova, tão excitante como cautelosa.
Mais uma vez desço até Ti, razão do meu aparvalhamento pessoal e sorriso injustificado, mais uma vez apaixonado, porque no fundo acredito e hei-de acreditar eternamente que existes, que me esperas, que queres o meu Amar.
Bastardo #69Letras

Deixar uma resposta