Não há nada que custe mais do que a reconstrução do nosso eu

Talvez tenha demorado mais tempo do que queria,

Talvez gostasse que tivesses chegado mais cedo, no ponto zero, numa altura invicta, onde os meus sonhos e a definição de amor para toda a vida era por mim ambicionado com coragem e bravura.

Talvez nessa altura eu te amasse sem medos, sem aqueles que conheci e acabaram por se interiorizar. Aquele que desconhece não tem medo; vejamos o caso das crianças quando aprendem a andar, fazem-no através do senso comum, está na nossa história e ADN aprender a andar, e caímos uma, duas, dez vezes, e mesmo assim, depois de chorar, tornamo-nos a levantar e lá vamos nós, de sofá em sofá, a cambalear como gazelas até que por fim damos os primeiros passos. Mas caímos. Magoamos os joelhos, porém devido ao pensamento ainda não estar organizado e logicamente racional onde o medo ainda não tem definição ou limitação, não deixamos que o medo de falhar nos impeça de fazer algo que faz parte de nós.

Tal como andar, amar é talvez das coisas mais belas e naturais pelas quais temos capacidade.

Amar é sonhar de olhos abertos, é o escape de uma vida tantas vezes tão dura, e numa pessoa conseguimos viajar para um mundo à parte como se voássemos de mãos dadas com as nuvens.

Mas isto é tudo muito lindo,

Hoje em dia, pergunto, quem é que nunca conheceu o dissabor de sofrer por ter o coração partido? 5fefe64dbb3c7c9f40d7bcc6b1c54681Independentemente da história de cada um, TODOS, mas todos nós temos um período de cura pelo qual temos de ultrapassar… Gostava.

Gostava muito amar-te naquele tempo em que não sabia o quanto dói perder parte de nós. Hoje teria muitos menos medos. Menos insegurança.

Talvez noutro tempo tivesse menos medo do que um amanhã pode trazer. Houve uma altura que era o hoje o tudo ou nada. O sentir já e entregar-me de olhos fechados a qualquer aventura. As coisas mudaram, na caminhada através do amor caí muitas vezes, inocente, vinda de uma família tradicional, onde existe respeito e amor, nunca imaginei que quem eu amei fosse capaz de jogar fora um dos sentimentos mais bonitos que a humanidade pode sentir: amor.

Hoje, parece que estou a recuperar de uma perna partida. Dores, fisioterapia, confiar em que nos ajuda a levantar e acima de tudo confiar na nossa força de vontade e repetir vezes sem conta exercícios que parece que não estão a dar resultado.

Tudo leva tempo, feridas demoram a sarar, a confiança não se quebra só em relação ao outro, nós, também quebramos essa relação com o nosso eu quando nos apercebemos o quão idiota fomos ao caminhar e insistir que conseguiríamos sobreviver à travessia de uma corda em suspensão… … não há nada que custe mais do que a reconstrução do nosso eu. A recuperação da nossa crença interior e auto estima. Gostava de te amar sem medos… não consigo.

2af03bef274e0bdfb8b062d318534ab6

És  sem dúvida o sonho mais desejado que consegui realizar e não tem como não tremer só pela ideia de te perder. Se nada é para sempre então não quero.

Quando olho para ti vejo o meu futuro.

E podes ter a certeza que não vou desviar os olhos do que me faz brilhar!

Vizinha #69Letras

Deixar uma resposta