Fim de tarde na cozinha

É fim do dia na cozinha… aquele sol a entrar pela janela e a enchê-la de cores quentes, que inundam e inspiram a um jantar preparado com o calor das luzes e tons que enchem a alma… acabei de tomar um duche e sabes bem como gosto de ser minimalista nestas artes…

Inspiro o ar do inverno que se ameniza à nossa volta, absorvo a temperatura e sirvo um copo de vinho…

Sinto-te a chegar matreiro e suave… quando me abraças por trás percebo o calor do teu corpo a aumentar… enterras o nariz no meu pescoço e eu tremo…

Rapidamente nos desembaraçamos do pouco que restava sobre as nossas peles e sentada na bancada, por do sol a incidir na minha face meio ofuscada, olho para baixo e vejo o verdadeiro espetáculo: a linha que vai da tua nuca até ao fim das tuas costas, pele brilhante e morena intensificada pelas cores e olhos bem fechados enquanto te deleitas… nesse ritmo insanamente doce e voraz fazes-me chegar ao cume em menos de nada…

Quero retribuir a vista  do espetáculo, a investida… por entre beijos e carícias troco-nos estrategicamente de posição e sou eu quem se “deita” a saborear…

Demoro-me em jogos de língua e sucção, ora ligeira ora intensa e quando te sinto o olhar a acompanhar os meu movimentos já sôfregos, olho para ti e é meu o prazer de te ver o orgasmo a crescer no rosto… Respiração entrecortada, lá deixas escapar a satisfação…

Será licito ir cozinhar depois da sobremesa mais doce?

©VickyM #69letras

Deixar uma resposta