Distância…

Estás distante mas tenho-te em mim, a Alma errante procura-te sem fim, numa triste e longa caminhada, pelo cheiro das estações pautada, de flores silvestres e jasmim, vagueia sem rumo nem direcção, resolve ignorar a razão, ao destino errático se prende, e ao coração que procura se rende.

Apesar de toda esta distância, onde quer que vá sinto a tua fragrância, o gosto do beijo que nunca foi dado, tão sentido mas por nós adiado, com receio de o ser em tudo diferente, comunhão perfeita de corpo e de mente, que sem apelo nem agravo, na memória da minha pele nua gravo,  esse beijo distante e presente e que o destino torna tão ausente.

E invadida por aromas e sabores, pelo perfume inebriante das mais belas flores, a distância resolvo contrariar, e o destino que nos juntou e quer separar, vou ao encontro da felicidade, do que é sentir como se vive de verdade, numa Primavera de sentidos, de gostos doces apetecidos, que a distância não há-de separar.

© Miss Kitty 2016 #69Letras

Deixar uma resposta