Basta!

Basta!
Não quero… não posso… tenho a alma cansada… Não posso ser apenas uma amiga colorida se a vida para mim é preto e branco…
Quando te conheci achei que serias o dourado sol que faltava na minha vida. Quero poder dizer que te amo, sem pensar nas consequências… Quero partilhar as tuas luas, telefonar-te sem pensar se será apropriado. Quero demonstrar as minhas vontades sem pudores, sem pensar, quero estar contigo… Não posso ter um papel secundário na tua vida, se mereço ser a atriz principal…
Quero que sejas a minha inquietação na cama, na intimidade e não na vida… Quero passar horas, as minhas horas contigo, sem pensar no relógio, sem pensar no tempo…
O título deste texto é basta, deveria repensar… deveria ser “quero” porque sou uma mulher de querer… de vontades.
Não quero andar contigo, esse não é o meu verbo… quero ser contigo, quero estar contigo! quero demonstrar o meu ciúme tonto… e quero que me respondas com o teu sorriso.
Quando digo “que combinamos mas não rimamos” não é a desvalorizar o que sinto por ti, não é a falta de química, essa existe e sempre existiu, desde o dia em que pousei os olhos em ti, a falta de rima é a ausência de atitude, da tua atitude. “Já não somos adolescentes”, dizes tu… Como eu gosto de me sentir adolescente, linda, leve e solta… e sou quando estou contigo…
Qual grito do Ipiranga tenho sufocado e reprimido na alma, não posso ser a tua amiga consolo… não mereço, não quero… portanto meu menino, que eras tão doce, eu digo basta!
 
Desabafos da Sweet Firefly

Deixar uma resposta