Anjo Ardente…

És o meu Demónio devasso, levas-me ao abandono do pecado, que trazes no peito ancorado, que me atrai ao desejo aí atracado, no teu porto de abrigo enfeitiçado, que eu como teu Anjo sereno, sossego e faço-te viver em pleno, como Demónio acalentado por este Anjo doce tão desejado.

Roubas-me a respiração, a minha vontade de me afastar, consomes-me a capacidade de pensar, que eliminou a necessidade de resistir, a esse beijo que tanto quero sentir, ao toque que quero possuir, que se agiganta em todo o meu ser, me leva ao limite do querer, e sem sequer hesitar, o toque do Demónio desfrutar e como teu Anjo a ti me entregar.

É à dualidade entre o bem e o mal, que me dou sem preconceitos, ignoro os teus defeitos, entrego-me a ti afinal, numa inocência fatal, que expia os nossos medos e nos envolve em segredos, pois um ao outro pertencemos, sem explicação do tanto nos querermos.

Será possível que no meu coração negro uma luz se agarrou, a tua doçura derreteu a muralha que me resguarda alma, o gosto dos teus lábios preenche o meu palato e domina-me quando fecho os olhos, a minha luxúria e fome de prazer vergam-se ao calor do teu corpo, ao toque das tuas mãos delicadas, a sensação da tua pele alva e macia sobre a minha numa fricção desmedida, será que finalmente me entreguei num acto de amor inesquecível e não na procura passageira de saciar-me em fomes momentâneas, tão repentinas quanto fúteis, serás tu meu Anjo da luz que purificará a minha escuridão através do teu corpo, da tua entrega, da tua vontade.

 Será que somos encaixe perfeito, e o fogo do Inferno nosso eleito, que revela a minha luxúria, serena toda a tua fúria, relega toda a minha inocência, revela a minha mais negra essência, de Anjo doce condenado, ao prazer de um Demónio serenado, com o meu toque de luz, que te inunda e seduz, de amor te deixa saciado, e eu condenada ao pecado.

És tu o Meu Anjo do perdão? Meu respirar já não faz sentido sem o teu perfume ao meu redor, a melodia da tua voz sussurrada ao meu ouvido que derreteu a promiscuidade diabólica que me habita, transformaste a minha ira num Amor crescente, e agora no meu amansado coração de demónio habita um Anjo Ardente.

© Miss Kitty / Bastardo 2016 #69Letras

Deixar uma resposta