Acidentes…

Ia eu, já atrasada, a caminho duma reunião de trabalho quando paro numa passadeira e um carro bate-me por trás, penso “foda-se agora é que vou chegar atrasada.” Saio do carro toda irritada, quando o condutor do carro sai fiquei “uooow, que é isto minha nossa senhora”, dizem que invocar nome de santos em vão é pecado, mas a visão que estava a ter era um pecado ainda maior!

—Bom dia!, disse ele, com ar maroto.

Vestido com um fato que lhe fazia sobressair tudo de bom que havia nele.

—Bom dia! disse eu,já menos irritada. E continuei:

—Bem vamos tentar despachar isto.

Tinha uma voz tão poderosa, que quando ele começou a falar “vamos sim, dou-me como culpado… bla bla bla bla bla…”,deixei de ouvir pois comecei a imaginar a empurra-lo contra o carro e a beija-lo como se não houvesse amanhã, a tirar-lhe a gravata a desabotoar-lhe os botões da camisa… tirar o cinto… abrir lhe a braguilha e voilá a pô-lo na boca a saborear a tesão dele a lamber e a chupar-lhe todos os cantos e recantos, e depois a puxar-me a virar-me e pus as mãos em cima do capô e de rabo empinado levantou-me saia desviou o fio dental e enterrou o todo lá dentro agarrado às minhas ancas, deu-me uma palmada, uii… penetrou forte e todo lá dentro tirava voltava a pôr e eu cada vez mais maluca, começou a penetrar mais rápido e mais rápido… Começo a ouvir:

—Menina está-me a ouvir? Não ouviu nada do que eu disse pois?

—Peço desculpa mas não ouvi, estava aqui pensar que estou super atrasada! Mal sabia ele que estava a pensar nele e se fosse só pensar…

—Então fazemos assim, menina, dou-lhe o meu número e depois falamos e tratamos melhor disto… e quem sabe bebemos um café!

—Parece me muito bem!

Fiquei a pensar será que vai acontecer… Era tão bom!

 

Ladybug

Deixar uma resposta