Realidade virtual

Texto erótico/M18

“Olá, espero não estar a incomodar.”
Dizia a mensagem que mandaste…
Ficas a saber que nunca incomodas!
Ficas a saber que não me sais do pensamento!
Iniciámos a nossa “amizade” por palavras escritas no telemóvel.
Cedo descobrimos que entre nós, a harmonia e acima de tudo a sintonia, reinava!
Parecia que sempre falámos!
Que sempre nos conhecemos!
Irmãos poderíamos ter sido, talvez Maria Eduarda e Carlos da Maia, ao jeito d’Os Maias…
Amantes numa outra vida…
À parte de tudo isso, a verdade é que dou por mim a sentir-me “puto” novamente!
Todos vocês se lembram dessas idades que todos jogávamos ao “Bate Pé”, uns masturbavam-se com a Sabrina, outras com os meninos de Beverly Hills 90210 e com a testosterona em alta!!!
O que é facto, é que chegamos a uma idade em que parece que voltar a ser “puto” é o que mais queremos!
Foi isso que tu me fizeste!
Deixas-me com um sorriso na cara sem perceber porquê, enquanto seguro o telemóvel (às vezes só com uma mão porque arranjas maneira de a outra “trabalhar”) e escrevemos um para o outro.
Embora falemos de tudo, chega a determinado ponto que não aguentamos…e o “puto” fica entretido, enquanto brincam os adultos!
“Massajo-te os pés…
Hummm…Sim!
Sff continua!
Peito do pé
Calcanhar
Tornozelo, bem devagar…
Hummmm…não pares!
Vejo-te contorcer por te começares a sentir excitada!
Beijo-te o pé, bem devagar.
Sentes a minha língua a percorrer dedo por dedo, enquanto a minha mão massaja…lambo-o como se te estivesse a fazer oral, e sentes prazer nisso!
Hummm…continua…
Contorces-te e gemes de prazer!
Como sabes?
Sinto-o….
Não pares…
A minha mão percorre agora as tuas pernas, bem devagar até ao teu sexo molhado, que anseia por mim…
Aiiiiiiiii…..
Shall I continue?..
Please do…
O teu sexo sente agora o respirar quente da minha boca!
Ahhhhh…..
Anseio por ti!
Siiiimmmmmm…não pares agora!
Sentes o toque dos meus lábios no teu sexo, tremes de prazer, e a minha língua penetra-te! Fundo!
Pára de brincar! E fode-me!
Deito-me sobre ti…
Prendo-te os pulsos com as minhas mãos!
Olho-te nos olhos!
A tua boca entreaberta, solta um gemido silencioso enquanto a minha mão te aperta um pouco o pescoço, num sufoco de pré-orgasmo!
Penetro-te tão fundo e de uma estocada só que a dor e o prazer se funde num só!
Gritas de prazer e puxas-me ainda mais para ti!
Fodo-te o corpo e a alma!
Ahhhhhhh!!!
Siiiiimmmmmmmm!!!!
Pedes-me para não parar…
Não pares! Faz-me vir!
Estás tão molhada que o sexo desliza facilmente dentro do teu, num vaivém de loucura entre dois seres selvagens!
Mordisco-te a orelha e puxo-te o cabelo para trás, que te faz inclinar a cabeça e te deixa completamente à minha mercê!
Mordo-te o pescoço!
Bruto!
“És minha!” digo-te…
Sou tua! Tão tua!
Vou-me vir…agora!
Grita…geme…para mim!
Não posso gritar…
Então morde os lábios e vem-te para mim!
Estou-me a vir…estou tão molhada meu Deus!”
Atingimos ambos o clímax…por telefone…neste vaivém de palavras…
Como é possível?! Como me fazes isto?… Como consegues mexer comigo desta maneira…sem nunca nos termos tocado, sem nunca sequer…
Ping…”bateria em modo de baixa potência”
Como?!
Merda Sin, é o telemóvel! Onde está o carregador? Procura procura procura rápido!
Coloca a carregar, vá despacha-te! E manda-lhe uma última mensagem…
“És minha!…”
“Sou tua!…”

7thSin✟ 69 Letras® 22.08.2016

Deixar uma resposta