Nestas minhas mãos

Nas minhas mãos que começaram pequenas,
mal um dedo conseguiam agarrar,
que aos poucos cresceram e aprenderam a brincar.
Nas minhas mãos que descobriram arte,
o escrever e o dedilhar, que acarinharam a Mãe,
deixaram orgulhoso o Pai, que ampararam os Avós,
que seguraram ao colo a filha, que ajudaram a nascer as netas
Nas minhas Mãos que defenderam a Pátria e sustentam uma casa,
nas minhas mãos que já vingaram a raiva sentida e o orgulho ferido,
mas também ajudaram o próximo e defenderam ideais,
Nas minhas mãos que já abraçaram um amigo(a),
que puxaram para um abraço, de felicidade ou de dor e amparo,
nas minhas mãos que já sentiram amor, deram amor, transmitiram amor
Nas minhas mãos em meus dedos que conhecem teus lábios como ninguém,
que anseiam pela tua pele sedosa, pelo encaixe das tuas mãos nas minhas,
que conhecem o teu corpo como ninguém, que te roubam prazer quando assim o permites,
que te exploram e te provocam orgasmos quando cedes às tuas, minhas vontades,
Nas minhas mãos que são tuas porque carregam o meu coração para te dar,
nas minhas mãos onde cada linha , cicatriz, marca é uma história por acabar,
muito mais complexa que qualquer cigana possa ler,
nas minhas mãos que são vida, que são liberdade, são futuro,
nas minhas mãos que também são tuas.
Bastardo #69Letras

Deixar uma resposta