Metade perdida…

Hoje quero-te sem medida, quero-te com gentileza, pois tenho a certeza, que és a minha metade perdida, com toda a surpresa, és o amor que procuro, isso tenho-o seguro, que apareceu de mansinho, me invadiu a alma, e com palavras de carinho, me fez perder a calma.

Na dúvida entre o certo e o errado, não quero sexo sem sentido, quero cair em pecado, de um desejo desmesurado, quero fazer amor contigo, um amor doce e sincero, por que há tanto tempo espero, que mexe com os sentidos, tatua momentos vividos e é o meu porto de abrigo.

A ti de corpo e alma me entrego, abandono esta letargia, do corpo que prontamente te reage, sem explicação ou por magia, rende-se ao desejo que age, com o teu em sintonia, de bocas que exploram, línguas que invadem e peles que se adoram, trocamos o nosso gosto,  num beijo sentido carente e disposto, que abala o nosso mundo, num sentimento profundo, que nos funde o corpo e a alma e nos toca tão fundo.

Com meiguice fazemos amor, com alma e sem pudor, um amor tão degustado, de sabor sentido e doce, de gemidos de todas as cores, desejos consentidos, há muito tempo reprimidos, toques tão apetecidos e beijos com tantos sabores.

É num tão violento espasmo, que nos rendemos ao orgasmo, numa sinfonia de gemidos, que nos apuram os sentidos, causa tamanha explosão, de amor e rendição, que nos deixa tão exaustos, imprudentemente incautos, e nos faz adormecer, continuando parte um do outro a ser.

Porque hoje te quis sem medida, com intensidade desmedida, com o amor que fizemos comprovei, que és a minha metade perdida.

© Miss Kitty 2016 #69Letras


Deixar uma resposta