Mas quem é aquela miúda?

Sinto-me leve a desfilar pela calçada! Sinto os olhares dos homens a morderem-me o rabo e os das mulheres a fazerem-me cócegas nas costas com inveja. Porquê?
Por que ando na rua sem me importar com o que os outros pensam! Estou-me pouco maribando para os ditos e não ditos da sociedade! Não ando, deslizo pela calçada fora da rua dos Prazeres! E no meio do deslize, esbarro-me contra alguém! Mas que merd@ vem a ser esta? Quem se atreve a interromper a minha Catwalk?
– Desculpa! Aleijaste-te?
Mas que olhar doce, voz ainda mais doce! Um toque que parece de mel, vou ficar diabética!
– Só o meu ego…
– Ahaha, está descansada porque se depender de mim, o teu ego continua intacto! Dá-me a tua mão!
Ele ajuda-me a levantar e os nossos corpos ficam colados por um minuto. Perco-me no olhar dele… Sinto-me bem, leve e capaz de levitar! Ele faz-me bem! Um estranho que me faz bem?! Isto vai contra tudo o que a minha mãe me ensinou! Steel não fales para estranhos! Steel tem cuidado que os estranhos não são de confiança!
Não consigo evitar, é mais forte de que eu! Aproximo-me dele. Os meus lábios quase que tocam nos dele! Sinto o seu nervosismo. Sei que o capturei na minha rede! Este peixe é meu! Mas vou brincar um pouco antes de o comer! Toco-lhe na cara. Meu dedo indicador escorrega-lhe pela face enquanto sinto a respiração dele a acelerar. Meu dedo encontra o caminho da sua boca. Ele nem sabe se há-de ficar escandalizado ou excitado.
Sinto pessoas a aproximarem-se. Oiço-as perguntar; Mas quem é aquela miúda?
Mas os olhos dele não desgrudam dos meus. Estamos os dois numa sintonia só nossa. Ignoramos o mundo por completo. No nosso olhar profundo, nossas almas se encontram. Enrolam-se num sexo demoníaco e torturante. Mas nós continuamos presos nesse olhar que parece parar o tempo. E eu? O que faço para o levar comigo ?
– Estás preparado? Queres viver o patamar seguinte?
Pergunto-lhe eu. Ninguém à volta percebe do que falo. Será que ele sim? Será que ele está mesmo em sintonia comigo?
– Mostra-me o caminho miúda!
Pisco-lhe o olho. Meu sorriso maroto agarra-o pelo pescoço!
– És meu!
Sussurro-lhe ao ouvido.

©Miss Steel 69letras 2017

Deixar uma resposta