Felizmente, são mais os dias que já não te amo.

São mais os dias que já não te amo do que os que te amo.

Nos dias que te amo nem mesmo a minha respiração faz sentido, cada minuto que passa, cada coisa que faça, cada coisa que olhe, não tem cor, imagem ou sabor. Nesses dias o teu nome ecoa na minha mente, o meu coração aperta e eu sufoco em saudades que brotam pelo olhar. 

Choro a tua falta, choro uma história interrompida/inacabada, morro mais um pedaço, e deambulo neste mundo vazio de ti.

Nos dias em que te amo, não existe presente, nem futuro, existe apenas dor, vazio, tu, e as lembranças de nós.

Às vezes não sei como vou sobreviver sem ti, sem a tua falta, sem a nossa história para continuar. Levaste o meu chão, os meus sonhos e nos dias em que te amo, não existo apenas vagueio, vazia de nada.

Felizmente, são mais os dias que já não te amo.

Na maior parte dos dias não me lembro de ti ou até que ainda moras em mim. As estrelas encantam-me, o vento dá-me esperança, e no meu peito esbanjo sonhos e desejos que se lè quando sorrio, e no meu olhar trago a certeza que a vida está só a começar e é assim que nos dias em que não te amo, os dias nascem e descansam e eu sigo sem te recordar.

A Vizinha #69Letras

Deixar uma resposta