Desejos Planetários…

Texto Erótico|M18

Café, estrelas e boa companhia?! Oyee, Little a caminho do planetário. De vestido comprido fino rosa, por baixo apenas o que trouxe ao mundo, estava calor lá fora e cá dentro. Queria ver até que ponto o fazia suar. Aceito o convite sem hesitar,com sorte ainda vejo as estrelas sem olhar sequer para cima….
-“Little não te ponhas com ideias….”
Chego ao Planetário e vou ao encontro do Rasputin. Quando me chego perto dele, cumprimenta-me com dois beijos e sinto logo o hálito quente na cara, como se o inferno tomasse conta do meu corpo. Os meus mamilos estranhamente tomaram forma e eriçaram ficando com aquele aspecto delicioso de dois botões à procura de uns lábios sedentos. Fomos tomar o nosso café e pusemos a conversa em dia, entre gargalhadas descontraídas e boa disposição, a sessão estava prestes a começar e lá fomos nós. Sentamos-nos na última fila, estava vazia e assim ninguém nos incomodava,  víamos melhor a sessão . Estava encantada ao ver tanta estrela, mais de 9000 estrelas ali naquele tecto redondo parecendo um céu tão real.
– Estás a gostar? – Disse me ele ao ouvido…
Aquela voz  entrou no meu corpo, quando dei por mim escorria pelas pernas abaixo, para o assento, numa cascata de prazer. Sinto os polegares dele a apertarem me devagarinho as coxas enquanto introduzia em mim o dedo do meio, como se tivesse sentido que o meu interior chamava por ele, fazendo-me soltar um pequeno gemido…. De seguida meteu o dedo na boca e lambeu-o.
– Deliciosa… – diz-me.
Senti que as estrelas tinham descido aos meus olhos e que tinha viajado para noutro planeta. Olhei para baixo e reparei que aqueles calções eram demasiado pequenos e apertados,  tratei de abrir a braguilha para o aliviar de tanta prisão.
-“Porra Little, controla te miúda, estás no Planetário!” – Pensava eu para mim enquanto me saboreava aquele momento.
Notei que a sessão ainda estava no inicio e eu já procurava o nosso fim. Quando lhe peguei naquele membro erecto, soltou também um pequeno gemido e o escorrer não me parava, estávamos ambos por demais excitados. As estrelas eram fascinantes mas a minha loucura era demais. Desci a minha cabeça até à terra e mergulhei naquela árvore portentosa que me enchia a boca de prazer e as estrelas… -“Ai Little…”
As estrelas não me largavam, delambi-me demoradamente, enquanto ele me massajava a nuca suavemente ao mesmo tempo que me introduzia os dedos naquele lago imenso e cheio a tesão. Excitada e invadida pela loucura, sussurro-lhe ao ouvido para que me levasse a ver os planetas…
Esgueirou se por entre as cadeiras e com suavidade afastou-me as pernas, mergulhando a língua em todo aquele meu escorrer em movimentos circulares. Senti-me cada vez mais inundada, não pude conter um grito de prazer. Enquanto lhe agarrava pela nuca, sentia aquela língua enorme entrar em mim, como se já fizesse parte do meu corpo. Sentia todo aquele calor invadir-me, e quando me vim descobri que não podíamos ficar por ali, estava tensa, entesoada, com uma vontade enorme de o ter dentro de mim e claramente insatisfeita. Beijou-me e ainda senti o meu sabor a volta dos lábios dele. Sorrimos e não precisámos dizer mais nada. Eu precisava de ar puro, ele precisava de respirar e os dois precisávamos de acabar tudo aquilo que tínhamos começado… A seguir….

Continua…..

Little Patrice
&
Rasputin #69Letras

Deixar uma resposta