Gritas…gemes…dor e prazer fundidos num só!

Texto Erótico|M18| 
“Olá! Por aqui?”, perguntou com aquele olhar penetrante que só ela sabe fazer…
“Sim, vim à consulta de rotina, sabes como é. Afinal de contas foste minha enfermeira”, disse-lhe com ar malandro…
Um pouco de conversa (de circunstância…) até porque o que nos ia na cabeça era transmitido pelo olhar mútuo…
Despedimo-nos e seguimos corredores opostos.
Nem 1 minuto tinha passado, e não resisti…
“A que horas em tua casa?”, dizia o sms que lhe mandei.
Nem consegui colocar o telemóvel no bolso, qual velocidade de resposta…
“12h, não te atrases!”
Saído da consulta, lá fui eu a correr para me despachar o mais rápido possível!
Voei!
Toquei-te à porta…
Entreabres a porta e nada vejo para o outro lado senão as frechas da janela…
Entro e fechas a porta…
Teus cabelos negros, tuas pestanas enormes, teus lábios e os teus olhos (ai os teus olhos!!!) estão diante de mim!
Mas mais que isso…
Que foste fazer?!
Tens a tua bata verde vestida!
E meias pretas de ligas?!
Agarro-te na cara e beijo-te sofregamente! Como se o mundo acabasse amanhã!
Sentes o meu corpo encostado ao teu, e sentes o desejo que tenho por ti!
Puxas-me até à tua cama…
Essa bata e essas meias deixam-me louco! Fora de mim!
Começo por beijar o pescoço…lentamente como gostas…até te arrepiares!
Sinto os teus dedos cravarem-se nas minhas costas! Como tu gostas de o fazer…
Desço do teu pescoço, ansioso por chegar ao teu peito que começa a dar sinal de excitação através dos teus mamilos erectos…
A minha língua, lambe-os suavemente, mordiscando-os um pouco…gemes de prazer…
Entre saliva e desejo, o teu corpo vai-se contorcendo…
Deslizo pelo teu ventre os meus lábios, lentamente, com a ajuda da saliva quente… Adoro fazê-lo…e tu adoras que o faças…
Chego às tuas virilhas…
Sentes a minha respiração ofegante nos teus outros lábios…
A minha língua abre caminho timidamente…meu Deus, estás tão molhada! Tão desejosa de ser penetrada! Pedes-me que o faça!
“Calma”, respondo eu, “ainda não chegou o momento…”
Adoro fazer-te oral…bem demorado, como se uma degustação se tratasse…
Adoro ver-te contorcer…as tuas mãos agarram firmemente os lençóis…
Levanto a cabeça e olho em redor…
O único objecto ao meu alcance é um tubo fálico que adoras usar, pois o creme nele contido ajuda ao orgasmo…
E vai ajudar! Oh se vai!
Enquanto te lambo o clitorís, sentes o tubo penetrar-te…
Repetidamente!
Gritas…gemes…dor e prazer fundidos num só!
Gritas “vou-me vir! Para ti! Vou-me vir!”
Continuo a lamber-te enquanto ao mesmo tempo retiro o tubo!…
Vens-te! Com tamanha violência que encharcas a cama! Adoro!
Levanto-te as pernas e coloco-te os pés apoiados nos meus ombros para que, enquanto te penetro, consiga lamber os teus pés envoltos nessas meias de liga pretas…
Sinto-me tão excitado!
Tão fora de mim!
Desligado completamente desta realidade crua que nos rodeia diariamente…
Penetro-te fundo…tão fundo e tantas vezes que não consigo aguentar mais…
“Dá-me os teus pés! Vou-me vir neles! Para ti!”
Assim o faço!
Venho-me sobre os teus pés de nylon preto já meio rasgado de tanta “violência sexual”…
Caímos os dois na tua cama…
Húmida…se suor misturado com os fluídos de ambos…
E ficamos assim…atordoados.
A respirar profundamente…
Encostas a tua cabeça no meu peito…
Dizes-me baixinho ao ouvido, ainda com a tua bata meio vestida…:
“Sr doente, vamos ao 1º levante?”..
7thSin✟ 69 Letras® 20.07.2016

Deixar uma resposta