Caramba Miss Steel!!

Mais uma manhã que dou corda aos sapatos para o trabalho e forço o meu corpo frustrado e esfomeado de sexo a enfrentar mais um dia stressante. Entro no elevador juntamente com outros “fatos” (executivos) e oiço uma voz esbaforida a correr por trás.
“Parem o elevador!” E eis que ele entra de rompante pelo elevador adentro agradecendo com um baixar de cabeça a todos os presentes.

E meninas deixem-me que vos diga, se eu vos pudesse transmitir por pensamento a brasa de homem que era! Camisa meio aberta, gravata por apertar e não sei se a minha imaginação me atraiçoou a perspetiva visual mas juro que vi ainda a braguilha aberta!

O homem era um desastre tão delicioso que as minhas pernas abriram-se de imediato por instinto assim que me virei de frente para ele. Fiquei parva de tanta tesão que me percorreu o corpo. Claro que ele nem se apercebeu pois estava tão apressado a compor-se.

E a minha mente vagueava por aquele Deus grego à minha frente! Estava tão molhada que ouvia a mim própria a pingar de desejo animal por aquele desconhecido.

Até aqui estava tudo bem… O pior foi quando a minha imaginação me levou dali para fora e imaginei-me a lamber aquele pedaço de mau caminho todinho! Começava naquela braguilha aberta e ia subindo… subindo.

A minha língua brinca na minha boca e vou subindo, até que me deparo com olhar divertido dele. CARAMBA STEEL, tu controla te mulher! Que vergonha! Ele reparou e agora? O que faço? Aiiiii… TLIMMM! Elevador abre.
Enquanto ele sai eu continuo nesta merd@ de diálogo comigo própria, repreendendo-me.

Dia seguinte.
Lá me arrasto eu outra vez para o trabalho mas, desta vez confesso que vou esperançosa de o ver.

Mas o que dizes pah? Oh meu Deus Steel pára! Só te envergonhas.

O meu coração pára, ele entrou no elevador. Desta vez mais calmo, com um ar seguro de si próprio, alto e com os olhos colados nos meus…

Respira Steel, Respira mulher! Estrategicamente ele vai para trás de mim e cola se a mim.

Pronto morri pessoal! Sinto a tesão daquele HOMEM colada às minhas costas. Merd@ porque sou pequena pah?

Inclina o seu corpo tonificado para mim e sussurra-me um bom dia com uma voz tanto sexy quanto abusiva. Podem encomendar as flores para o meu funeral.

Já com as cuecas molhadas tentei gesticular qualquer coisa mas não saiu uma única palavra da minha boca. Em vez disso fechei os olhos enquanto sentia a respiração dele no meu pescoço.

E lá fui eu outra vez… perdida nos meus sentidos e bem viva na minha imaginação! Deixei-me levar por aquela voz e subo o vestido para que ele me possua! Ali mesmo no elevador! Não quero saber se há mais pessoas! Eu quero ser possuída por ele agora! JÁ! E… TLIMMM!

Abros os olhos, o vestido continua para baixo. Boa Steel controlaste-te! Ele sai de trás de mim e reparo que vai de pau feito. Olha para mim, pisca-me o olho e diz:
“Até amanhã Miss Steel!”
Oh ele sabe o meu nome. Esperem aí… ele sabe o meu nome, como?
“Você sonha muito acordada menina sabia?”, resmunga me o diretor que ia ao meu lado… Ora bolas, outra vez Steel? Só me envergonho…

©Miss Steel 69Letras 2017 

Deixar uma resposta