SINTO-TE…

received_10208281844022685

Escrevo como te sinto…

Sinto-te em mim, sem me tocares e, não precisamos de dizer nada, pois basta um olhar, para sabermos como e quanto nos queremos e precisamos um do outro. Olhares que se trocam e sem querer dizem tudo, traem-nos, revelam os nossos desejos, por mais íntimos e secretos que sejam, e aos quais deixamos de resistir.

Sinto a tua respiração no meu ouvido enquanto proferes palavras doces que me inibiram e me derretem por dentro fazendo o teu coração que bater acelerado. Sinto o calor da tua boca na minha quando me beijas com sofreguidão, e me reclamas como tua. Beijos calados que falam por nós com esta cumplicidade que nos caracteriza.

Sinto o toque dos teus dedos na minha pele enquanto me tiras a roupa lentamente, toque esse que provoca um arrepio gostoso que traduz toda a química explosiva que nos envolve, um misto de dois componentes num jogo de acção-reacção que nos cativa deixando-nos tão rendidos.

Sinto-te quando te toco, cada poro, cada centímetro, cada pedaço teu se contrai à minha passagem, provocando, seduzindo, querendo mais de ti e de mim, nessa dança de sentidos e de corpos, de toques, de cheiros, que nos fica na memória. Corpos que se veneram, completam e falam entre si sem ser necessário dizer uma única palavra, só mesmo o toque, para se compreenderem e saberem saciar desejos.

Sinto o teu gosto doce e salgado, a gota de prazer que sem querer libertas por não a conseguires conter. Levo-te ao limite, sei que gostas, que te deixo louco, sem reacção, faço-te esquecer do mundo e de ti próprio, deixas de resistir e entregas-te a mim satisfazendo os teus desejos e os meus, quando me sentes, me provas e me deixas sem fôlego de tanto prazer e urgência de te ter dentro de mim e, sem nada precisar de dizer, te apressas a satisfazer.

Sinto os nossos corpos ansiosos por libertarem as almas. Corpos que se dominam, falando por nós como nenhum poema o poderia descrever. O calor do teu corpo por traz do meu quando me envolve num abraço urgente e lentamente me possui, centímetro a centímetro, com tanta doçura e suavidade, preenchendo-me, completando-me, tornando-nos num só. Sintonia perfeita entre corpo, alma, amor, paixão, tão incondicional e natural como se tivéssemos sido feitos por medida. É nesse momento que deixamos de existir, somos um, esquecemos todas as cicatrizes do passado, as dores do presente e o futuro que não conhecemos, e vivemos esse momento, tão íntimo, tão sentido e tão nosso. Amamo-nos, pertencemo-nos, possuímo-nos e nada mais importa, só nós.

Olhos nos olhos, entre toques, beijos e gemidos, testemunhamos o nosso prazer, que nos preenche e inunda de tão intenso e sentido que é. São breves momentos, inexplicáveis e tão insanos que se tornam eternos em segundos. Momentos que teimamos em prolongar com carícias e beijos, por não nos querermos separar, ficando cada toque tatuado na pele e gravado na mente para sempre.

Por fim adormecemos, tal como estamos, exaustos de tanta entrega mas tão saciados, transbordando amor. Sentimo-nos e protegemo-nos, mais nada importa… Como vês, sinto-te como escrevo…

Miss Kitty

 

Deixar uma resposta